Header Ads

Janot diz que Temer fez "confissão extrajudicial" de crimes ao confirmar diálogo

Na conversa com Temer, Joesley, dono da JBS, fala sobre pagamento de propina

Rodrigo Janot, Procurador Geral da República (Foto: Da Net)
Em documento apresentado ao Supremo Tribunal Federal, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu que o ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no STF, autorize o depoimento de Michel Temer no inquérito em que ele é investigado pelos crimes de corrupção, organização criminosa e obstrução da Justiça.

Segundo informações de O Globo, Janot argumenta ao ministro Fachin que, ao confirmar diálogo gravado pelo empresário Joesley Batista, Temer acabou fazendo uma "confissão extrajudicial". Na conversa com Temer, Joesley, dono da JBS, fala sobre pagamento de propina ao deputado cassado Eduardo Cunha para o seu silêncio na cadeia, ao que Temer responde: "Tem que manter isso aí, viu?".

"As confissões espontâneas têm força para provar a existência da conversa e do seu conteúdo. Não obstante a confissão, o Procurador-Geral da República manifestou-se favorável à realização da perícia nos áudios", diz trecho do documento de Janot.

No documento, Janot também pede que sejam marcados os depoimentos do senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) e do deputado afastado Rocha Loures (PMDB-PR). Temer, Aécio e Rocha Loures são investigados no mesmo inquérito.

Do Brasil 247

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.