Header Ads

Raniery descarta deixar PMDB por causa de escândalos: “Que partido pode ser referência de decência?”

Raniery chamou Eduardo Cunha de bandido e disse que deputado nunca o enganou

Raniery permanece no PMDB (Imagem: Da Net)
O deputado estadual Raniery Paulino (PMDB) garantiu que permanece no PMDB, mesmo diante dos escândalos envolvendo o presidente Michel Temer (PMDB), investigado no Supremo Tribunal Federal (STF), e outros peemedebistas, como o ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, preso na operação Lava Jato. 

O parlamentar afirmou que este problema não é só do PMDB e sugeriu que a maioria dos partidos está envolvida em escândalos. “Que partido pode ser uma referência de decência hoje no país? […] Qual é o partido isento e idôneo? Eu tento fazer a diferença onde estou. Não vou deixar de ser católico pelas irregularidades de algum padre, não vou deixar de ser flamenguista pelo crime de Bruno, nem vou deixar de ser peemedebista porque nós temos um Eduardo Cunha preso. Eduardo, inclusive, que é um bandido e nunca me enganou”, disse.

O parlamentar lembrou o caso da deputada Raquel Muniz (PSD), que votou a favor do impeachment da ex-presidenta Dilma Rousseff (PT) citando o marido, prefeito de Montes Claros, como exemplo de gestão. No dia seguinte, Ruy Muniz (PSB), marido de Raquel, foi preso preventivamente pela Polícia Federal em Brasília.

Do Blog do Gordinho

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.