Header Ads

Na Espanha, Cartaxo avança na liberação de U$ 100 milhões em parceria com o BID

Os investimentos são direcionados para três áreas: o setor ambiental e as mudanças climáticas, o setor urbano e os setores fiscal e de governabilidade

Cartaxo está na Espanha (Imagem: Da Net)
A participação do prefeito Luciano Cartaxo no II Fórum Ibero-Americano de Prefeitos, realizado durante esta semana na cidade de Santander, na Espanha, é mais um passo importante para a liberação dos U$ 100 milhões da operação de crédito que a Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) está contratando com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), em parceria com a Caixa Econômica Federal (CEF). Dentro do programa Cidades Emergentes Sustentáveis, a atual gestão já está com um plano assinado para desenvolver mais de 60 grandes ações e obras que irão preparar a Capital paraibana para um milhão de habitantes dentro dos próximos 30 anos.

O evento acontece desde a última segunda-feira (12), através de uma parceria entre o BID, a prefeitura de Santander e as universidades espanholas de Cantabria e Internacional Menédez Pelayo, e reúne prefeitos de 13 países da América Latina e Caribe. O fórum é um espaço para intercâmbio de experiências e apresentação de soluções e projetos desenvolvidos em diversas partes do mundo para o desenvolvimento urbano e sustentável. Prefeitos de cidades como Buenos Aires, Santiago, Montevideo, Tegucigalpa e San José, entre outras cidades, além das capitais brasileiras Palmas, Florianópolis e Vitória, estão reunidos com Luciano Cartaxo, participando das discussões.

“Esta experiência está sendo muito importante para trocarmos experiências e informações importantes que nos ajudem a inovar e melhorar a gestão pública em nossa Capital, oferecendo serviços de qualidade, inovadores e sustentáveis para os próximos anos. Nossa gestão está pensando em João Pessoa não para quatro anos, mas para 30 anos”, afirmou Luciano Cartaxo.

Com estes U$ 100 milhões da operação de crédito, a PMJP dará um salto na qualidade dos serviços e planejamento da cidade para as futuras gerações, com um crescimento menos desigual e ordenado da Capital.

Dentre as ações, está o Plano Urbanístico para oito comunidades do Complexo da Beira Rio e linha férrea, que juntas, somam aproximadamente 40 mil pessoas. Para elas, está previsto um projeto de reassentamento desta população em área próxima e a construção de unidades habitacionais, além de infraestrutura, áreas comerciais e de lazer.

Também está prevista a melhoria fiscal com maior controle dos gastos públicos e da arrecadação, criação da escola de governo e gestão pública, atividades de capacitação para empreendedores, fomento à economia criativa, a reabilitação definitiva do lixão do Róger, entre várias outras ações.

Planejamento – A Iniciativa de Fomento às Cidades Emergentes e Sustentáveis (ICES), do Banco Interamericano de Desenvolvimento, lida com desafios em cidades emergentes da América Latina e Caribe. A meta é integrar a sustentabilidade ambiental e fiscal, o desenvolvimento urbano e a governabilidade. Dessa forma, o BID e a Caixa esperam promover o apoio a ações que proporcionem serviços básicos e garantam a proteção ao meio ambiente, bem como níveis adequados de qualidade de vida e emprego.

Os investimentos são direcionados para três áreas: o setor ambiental e as mudanças climáticas, o setor urbano e os setores fiscal e de governabilidade. No que se refere à questão urbana, está incluído o desenvolvimento urbano integral, econômico e social, além da mobilidade, transporte e segurança.

Do ParlamentoPB

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.