Header Ads

Suplente de vereador de Campina quer a expulsão partidária do prefeito de Bayeux

O  Estatuto do Podemos prevê a expulsão de filiados em vários aspectos

Wilton Maia (Foto: Assessoria)
Na condição de militante filiado ao partido (Podemos), o suplente de vereador em Campina Grande, Wilton Maia Velez, pedirá a expulsão do prefeito de Bayeux das fileiras do partido. Berg Lima foi preso em flagrante na tarde desta quarta-feira (5) pela Polícia Civil, pelo crime de corrupção passiva. O recebimento do dinheiro foi filmado, e o vídeo mostra um empresário fornecedor da prefeitura de Bayeux contando o dinheiro, que soma R$ 4 mil, e entregando ao prefeito.

“Não podemos compactuar com esse tipo de comportamento, é inadmissível tal comportamento, não nos calaremos diante de qualquer ato de corrupção,  quando o Brasil vem sendo passado a limpo e as máscaras começam a cair nesse mar de lama horrível que é a corrupção”, disse Wilton Maia, que é também presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Urbanas da Paraíba – Stiupb.

O  Estatuto do Podemos prevê a expulsão de filiados em vários aspectos: o artigo 66 é bem claro: “Utilizar cargos ou função pública para auferir, indevidamente, lucros, vantagens, financeiras ou comerciais em seu próprio benefício” – no que foi o caso do prefeito de Bayeux. As imagens do vídeo são claras e vergonhosas, destacou Wilton.

Na opinião do suplente de vereador campinense, o silêncio seria a aceitação desse crime: “O prefeito Berg Lima foi flagrado recebendo o dinheiro de um empresário para que este continue sendo fornecedor da Prefeitura. Não há como dizer que foi um engano. Iremos sim, pedir a sua expulsão do partido protocolarmente, como manda a Lei. Não podemos aceitar que a corrupção seja considerada um ato ‘normal’ da natureza política”, finalizou Wilton Maia.

Da Assessoria de Imprensa/Stiupb

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.