Header Ads

MPPB oferece denúncia contra acusado de assassinar namorada, na capital

O tiro que atingiu a cabeça da jovem Luanna Alverga não foi acidental, aponta o laudo da Criminalística divulgado ontem

Luanna teria sido morta pelo namorado (Foto: Da Net)

O Ministério Público da Paraíba (MPPB), por meio do promotor de Justiça titular do Júri da Capital Marcus Antonius da Silva Leite, ofereceu nesta segunda-feira (7) denúncia contra Yuri Ramos Coutinho Nóbrega, dando-o como incurso nas sanções do artigo 121, do Código Penal.

Yuri Ramos é acusado de ter assassinado sua namorada, Luanna Alverga Ramalho Barbosa, com um disparo de arma de fogo, no último dia 23 de julho, no Bairro do Róger, em João Pessoa. O crime ocorreu na residência do tio de Yuri, Ricardo Sérgio Coutinho Nóbrega, proprietário da arma utilizada. Ricardo Sérgio também foi igualmente denunciado por posse irregular de arma de fogo, tendo em vista a ocorrência de conexão instrumental.

Na denúncia, o promotor pugnou pela manutenção da prisão de Yuri Ramos e pela requisição dos competentes laudos de exame tanatológico, em local de crime, toxicológico e de reconstituição. O processo foi distribuído para o 2º Tribunal do Júri da Capital e seguirá concluso para a juíza titular apreciar a promoção ministerial.

Laudo

O tiro que atingiu a cabeça da jovem Luanna Alverga não foi acidental, aponta o laudo da Criminalística divulgado ontem. O laudo também concluiu que a distância entre a cabeça da jovem e a ponta do cano da arma foi de 50 centímetros, considerada uma curta distância.

O gerente operacional de Criminalística, Marcelo Burity, informou que o laudo divulgado nesta terça-feira compreende apenas a perícia realizada no local do crime. 

“A perícia investigou se a arma disparava sozinha. Então o tiro não foi acidental no sentido de que o gatilho foi apertado. A investigação ainda vai avaliar a motivação”, explicou.

Do ParlamentoPB

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.