Header Ads

Temer se reúne esta semana com Aguinaldo para definir retaliações a "traidores"

O Palácio do Planalto não vai deixar na gaveta do esquecimento os nomes da base aliada que votaram a favor da investigação

Aguinaldo Ribeiro e Michel Temer (Foto: Da Net)

O presidente Michel Temer (PMDB) vai se reunir esta semana com os líderes Aguinaldo Ribeiro e André Moura para definir as retaliações que serão aplicadas aos deputados da base que votaram a favor da investigação contra ele. No encontro será definido quem perderá os cargos que mantém no governo e quais os parlamentares que, embora tenham trabalhado contra Temer, podem merecer uma segunda chance. A informação é da coluna Radar On-line, da Veja.

O Palácio do Planalto não vai deixar na gaveta do esquecimento os nomes da base aliada que votaram a favor da investigação contra Temer. Muito pelo contrário. As providências, ou melhor, retaliações, serão definidas o quanto antes. Algumas inclusive, já foram iniciadas e atingiram deputados paraibanos.

É o caso do deputados Pedro Cunha Lima (PSDB). O professor universitário Thiago Maranhão Pereira Diniz foi exonerado da superintendência do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama) na Paraíba. Ele havia sido indicado pelo deputado Pedro Cunha Lima, do PSDB, mas acabou dispensado um dia antes da votação em que o tucano se posicionou a favor da investigação contra o presidente Michel Temer. 

Outro já atingido com as retaliações foi o deputado Wellington Roberto (PR-PB). Dois dias após a vitória na Câmara foi publicado no Diário Oficial a exoneração de Gustavo Adolfo Andrade de Sá da diretoria de Administração e Finanças do Dnit. Gustavo Adolfo foi indicado para o cargo pelo deputado Wellington Roberto, que votou contra Temer. O pedido de punição partiu do ministro dos Transportes, Maurício Quintella (PR).

ParlamentoPB com Radar on-line

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.