Header Ads

Zabé da Loca, ícone da cultura popular, morre aos 93 anos em Monteiro

Somente no ano de 2003, já com 79 anos de idade, é que Zabé gravou seu primeiro CD, “Canto do Semi-Árido”

Artista morreu neste sábado em Monteiro (Foto: Da Net)
Zabé da Loca, ícone da cultura popular reconhecida em todo o país por seu domínio do pífano, faleceu na manhã deste sábado (05) aos 93 anos na cidade de Monteiro, Cariri paraibano. Ela enfrentava problemas de saúde já há algum tempo, devido ao Mal de Alzheimer que enfrentava.

No momento o velório está sendo realizado na casa da pifeira. À tarde o velório deve ser transferido para outro local no Centro de Monteiro, que ainda não foi definido. O horário e local do sepultamento também ainda não foram definidos.

Natural da cidade Pernambucana de Buíque, Isabel Marques da Silva veio para a Paraíba ainda criança. Com apenas sete anos de idade ela aprendeu a tocar o pífano e se tornou uma pifeira reconhecida como representante da cultura popular. Seu apelido, Zabé da Loca, se deriva do fato de ter vivido por mais de 25 anos em uma loca fechada por duas paredes de taipa no Assentamento de Santa Catarina, localizado na Zona Rural de Monteiro.

Somente no ano de 2003, já com 79 anos de idade, é que Zabé gravou seu primeiro CD, “Canto do Semi-Árido”. O álbum trouxe composições próprias e uma versão da música Asa Branca, de autoria de Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira.

Em 2007 gravou o CD “Bom Todo”, que foi lançado no ano seguinte no Sesc Pompéia, em São Paulo. Ainda em 2008, recebeu a Ordem do Mérito Cultural, do Ministério da Cultura.

Do ClickPB

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.