Header Ads

Delegado aguarda laudo, mas indica suicídio como causa da morte de Juninho

A hipótese de suicídio só será confirmada a partir dos laudos, que devem estar prontos até a próxima semana

Delegado  Hugo Lucena (Foto: Da Net)
A investigação que vai apontar a causa da morte do jovem Juarez de Brito Júnior, de 25 anos, ocorrida na noite da última quarta-feira (6), no centro de Guarabira, está perto do desfecho. O delegado Hugo Lucena, que está à frente do caso, conversou com exclusividade com a reportagem do Portal25horas e deu detalhes do andamento das investigações.

De acordo com o delegado, Juninho e Adriano, esse segundo atingido com um disparo de arma de fogo no rosto e que encontra-se no Hospital de Trauma, teriam discutido inicialmente por causa de um possível quase atropelamento e isso teria desencadeado a sequência dos fatos. Num segundo momento, eles voltaram a discutir e Juninho atirado em Adriano, se desesperado e cometido suicídio na sequência.

“Juninho teria quase atropelado o Adriano e depois disso ele teria ido em casa, se armado e teria ocorrido uma segunda discussão. Durante essa discussão, o Juninho pegou sua arma, atirou no Adriano; acreditando ele que teria matado Adriano, ali na presença de várias pessoas que vinham do desfile, em via pública, ele se desesperou e efetuou um tiro nele mesmo, introduzindo o revólver em sua boca e atirando”, contou o delegado.

Segundo o delegado, a hipótese de suicídio só será confirmada a partir dos laudos, que devem estar prontos até a próxima semana.

Arma encontrada no local do crime (Foto: Da Net)
“Isso tudo se alinha perfeitamente com os relatos, as informações e a análise inicial da perícia feita no local do crime. Para confirmar isso é preciso que o laudo cadavérico, que nós estamos aguardando, que via de regra sai em 20 dias e acredito que já na próxima semana eu já deva estar com esse laudo. Confirmando esse disparo no céu da boca, feito pelo próprio Juninho aí nós teríamos a hipótese de suicídio confirmada”, falou Lucena.

Os investigadores ainda devem ouvir pessoas da família, testemunhas que estavam próximas da cena do crime e aguarda alta médica do Adriano para que ele possa relatar a sua versão sobre o caso.

“Vamos ouvir alguns familiares, estamos na fase agora de identificar, enquanto aguardamos os laudos que é o mais importante, aguardar também a alta hospitalar do Adriano que está Trauma para que ele possa relatar, mas vamos ouvir também testemunhas”, disse o delegado.

Mesmo ainda não concluindo a investigação, Hugo Lucena disse que tudo leva para o desfecho de tentativa de homicídio seguida de suicídio.

“Ao que tudo indica nós teríamos aí uma tentativa de homicídio inicial em que foi vítima o Adriano, seguida de suicídio, praticado pelo autor da tentativa inicial. Ou seja, um crime que por si só vai se resolver, uma vez que o autor da tentativa suicidou-se”, finalizou Hugo.

Do Portal25Horas

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.