Header Ads

Advogado diz que vídeo comprova armação de Luiz Antônio para prender Berg

Vídeo divulgado hoje mostra prefeito interino supostamente pedindo R$ 200 mil a empresário de Santa Rita

Prefeito afastado Berg Lima (Foto: Da Net)
O advogado Raoni Vita, que defende o prefeito afastado de Bayeux, Berg Lima, disse, em entrevista ao Portal WSCOM, nesta terça-feira (24), que o vídeo vazado na manhã de hoje, do atual prefeito Luiz Antonio, no qual ele estaria pedindo dinheiro e apoio a um empresário de Santa Rita, é estarrecedor e "comprova com precisão o que a defesa de Berg Lima defende desde o início: que ele foi vítima de uma armação". 

Berg Lima foi preso no último dia 05 de julho por extorsão a empresário. A prisão aconteceu em operação do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) com a Polícia Civil, que flagrou o momento em que o prefeito teria extorquido um fornecedor da prefeitura. As denúncias foram feitas pelo próprio empresário. O dinheiro recebido por Berg teria sido escaneado e a ação filmada.

Já o vídeo de Luiz Antônio seria de 04 de julho, um dia antes da prisão de Berg

"O vídeo estarrecedor do vice-prefeito Luiz Antonio, divulgado hoje, comprova com precisão o que a defesa de Berg Lima defende desde o início: que aquele malfadado encontro foi fruto de uma absoluta armação e não houve qualquer crime por parte de Berg. Observe que nesse novo vídeo, o vice-prefeito narra, com poderes de premonição, o que iria ocorrer no dia seguinte, e que precisaria de 200 mil reais para pagar ao fornecedor que faria a gravação no dia seguinte e a setores da imprensa para ocasionar o afastamento imediato de Berg, inclusive dizendo que precisaria daquele dinheiro para ontem”, disse Raoni Vita. 

"Isso é uma demonstração cabal de tentativa de flagrante preparado - ilícito, por força de Súmula do STF. Mostra-se agora com clareza irrefutável que tudo estava adrede preparado, e a única prova que apresentam contra Berg é fruto de uma gravíssima conspiração criminosa. No vídeo anterior de Berg, não consta qualquer pedido por parte dele. Ele apenas recebe o valor, sem que o vídeo explique a origem, da qual temos prova da total licitude. Repito: não consta que aquilo é qualquer propina, essa versão está unicamente na palavra posterior do empresário, cujos interesses agora conhecemos, que era receber 200 mil reais do vice-prefeito", acrecentou o advogado.

Da Redação do Wscom

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.