Header Ads

Aluno atira em colegas dentro de escola em Goiânia, mata dois e fere quatro

Suspeito pelos disparos é um adolescente de 14 anos, que cursa o 8º ano. Ele é filho de policiais militares e está apreendido

Colégio Goyases (Foto: G1)
Um estudante de 14 anos atirou no fim da manhã desta sexta-feira (20) dentro do Colégio Goyases, escola particular de ensino infantil e fundamental, em Goiânia. De acordo com o Corpo de Bombeiros e Polícia Militar, dois estudantes morreram e outros quatro ficaram feridos na unidade, localizada no Conjunto Riviera, bairro de classe média.

O crime ocorreu às 11h50. Testemunhas relataram ao G1 que o adolescente, que cursa o 8º ano e é filho de policiais militares, estava dentro da sala de aula e, no intervalo, tirou da mochila a arma, uma pistola .40, que pegou da mãe em casa, e efetuou os disparos. Em seguida, quando ele se preparava para recarregar o revólver, foi contido por alunos e professores.

Os estudantes João Vitor Gomes e João Pedro Calembo, cujas idades ainda não foram divulgadas, morreram no local. Já outros quatro alunos, sendo três meninas e um menino, ficaram feridos e foram socorridos (veja os estados de saúde abaixo).

Os carro do Instituto Médico Legal (IML) deixou o colégio com os corpos dos estudantes por volta das 16h40.

Luto

Nesta tarde, o presidente da República, Michel Temer (PMDB), lamentou nas redes sociais a tragédia em Goiânia. Ele se disse "consternado" e expressou "solidariedade às famílias".

O Governo do Estado de Goiás também divulgou nota lamentando "profundamente a tragédia ocorrida no Colégio Goyases, em Goiânia, e decreta luto oficial por três dias em solidariedade a todos os envolvidos no lamentável acontecimento".

O texto diz que o governador em exercício, José Eliton (PSDB), cancelou todos os compromissos de sua agenda pública desta sexta-feira (20) "para acompanhar a evolução dos fatos e, sobretudo, prestar apoio às famílias e à comunidade escolar alcançada, determinando a todos os órgãos governamentais especial atenção às demandas resultantes da trágica ocorrência".

A Prefeitura de Goiânia também lamentou o crime. "Nesse momento de dor, em que se busca respostas para tamanho absurdo, a prefeitura se solidariza com as vítimas e seus familiares e expressa os mais sinceros sentimentos pelas irreparáveis perdas de vidas tão jovens e que tinham todo um futuro pela frente. Pela relevância do ocorrido e das vidas ceifadas, o excelentíssimo senhor prefeito Iris Rezende decreta luto oficial de três dias no âmbito do município de Goiânia".

Do G1

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.