Header Ads

Azêvedo diz que apoio do PMDB é importante e rebate críticas da oposição

Ele disse que o PSB vai receber de braços abertos qualquer partido que quiser fazer parte do projeto

João Azêvedo (Foto: Da Net)
O secretário João Azêvedo disse nesta quarta-feira (25) que é muito importante para o PSB ter o apoio do PMDB já no primeiro momento das eleições 2018. Entretanto, ele foi enfático ao declarar que essa decisão cabe ao PMDB. "Ter o apoio do PMDB já no primeiro momento nas próximas eleições, para a gente, era muito importante, mas não cabe ao PSB tomar essa decisão, cabe ao PMDB escolher os seus melhores caminhos e é isso que nós estamos aguardando”, frisou.

Ele disse que o PSB vai receber de braços abertos qualquer partido que quiser fazer parte do projeto de ampliação do desenvolvimento do estado.

"O que nós apresentamos é um projeto e qualquer partido que tem interesse de participar conosco da continuidade e na ampliação desse desenvolvimento que a Paraíba conhece nós vamos estar de braços abertos e o PMDB, claro, é um desses partidos e nós esperamos que, efetivamente, isso possa vir a ocorrer. Caso não ocorra num primeiro momento, quem sabe num segundo, enfim, isso é coisa que só 2018 dirá”, afirmou.

Segundo ele, as conversas sobre uma possível aliança envolvendo os dois partidos vão se desenrolar, mas lembrou que cada partido tem sua autonomia para escolher o melhor caminho. “As conversas vão se desenrolar. A independência dos partidos tem que ser preservadas, você não pode interferir na decisão de uma pessoa que é de outro partido. As nossas decisões tomamos nós, sobre nosso partido, sobre o PSB. Cada partido tem a sua autonomia para escolher os melhores caminhos e decidir o que é que é melhor para cada partido", disse.

Sobre uma possível candidatura do senador José Maranhão (PMDB) ao governo, o secretário reafirmou que cada partido tem a sua autonomia para escolher os melhores caminhos e decidir o que é que é melhor para cada partido.

"Nós temos uma relação antiga e tranquila com o PMDB. O fato do senador josé Maranhão estar se propondo a ser candidato é legítimo o seu direito", completou. 

Na ocasião João Azevedo rebateu as críticas da oposição por ter se ausentado da pasta por duas semanas.

"Tem 15 anos que não tiro férias. Não sei o que é isso. Eu tirei 10 dias de férias. Primeiro, que meu foco no momento é administrativo. Meu foco é, absolutamente, até o final do ano, preocupado com um programa chamado Mais trabalho, que tem R$ 600 milhões em obras, que tem que fazer com que esse programa esteja todo em execução até dezembro. Segundo, que a campanha é em 2018 e eu confesso que não sei o que duas semanas poderiam alterar num processo como esse", disse.

Azevedo disse ainda que quem fez críticas talvez não sabe o que é rede social. "Talvez eu tenha trabalhado mais nesses dias que estive fora do que quando estou aqui”, disse o socialista.

Do ParlamentoPB

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.