Header Ads

Bandidos desafiam a polícia e fazem do Centro de CG área de ataques audaciosos

CDL divulgou nota reclamando do medo instaurado entre os cidadãos. Polícia Civil disse que já prendeu suspeitos e está investigando os casos

Centro de CG (Foto: Da Net)
Estabelecimentos comerciais e bancários têm sido alvos frequentes de grupos criminosos nas últimas semanas em Campina Grande. Chama atenção o fato de que muitos dos casos acontecem em pleno Centro da cidade, onde há fluxo intenso de pessoas e deveria existir reforço no policiamento. Mas a preocupação com esse cenário não atinge somente a população ou funcionários que trabalham na região. Nesta semana, a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) divulgou nota reclamando do medo instaurado entre os cidadãos.

“A convivência com o medo se tornou rotina e os cidadãos estão sendo obrigados a conviver com a criminalidade, se encarcerando, temendo serem as próximas vítimas. E a bandidagem que tanto aterroriza nos bairros agora tem provocado pavor no Centro de Campina Grande”, diz o texto da CDL.

A nota argumenta ainda que em casos de arrombamentos e até mesmo explosões de caixas eletrônicos causam transtornos não apenas aos empresários, mas a todo o comércio, pois “a medida em que os crimes se intensificam os consumidores se sentem apavorados e preferem deixar de frequentar os lojas”.

A CDL atribui à violência o fato de Campina Grande ter perdido mais de 1.500 empregos formais ao longo do ano. “O setor do varejo fechou mais de cem postos de trabalho somente no último trimestre, coincidentemente quando os casos de arrombamento a lojas se tornaram mais freqüentes”, complementa a nota.

O texto destaca também que os empresários passaram a investir mais em segurança privada, mas os resultados não têm sido muito satisfatórios. “Então, à CDL só resta, mais uma vez, se dirigir aos responsáveis pela segurança pública no Estado da Paraíba e no município de Campina Grande e pedir a intensificação do combate à criminalidade. A situação já está insuportável e os cidadãos de bem não aguentam mais viver reféns do medo”, finaliza a nota.

Casos

Recentemente, pelo menos três casos violentos foram registrados em plena área central de Campina Grande. Uma cidade com mais de 400 mil habitantes, com movimentação intensa no Centro, mas que é alvo de crimes 'bem planejados' e audaciosos.

No dia 5 de setembro, duas secretarias da Prefeitura de Campina Grande foram destruídas por bandidos que detonaram caixas eletrônicos instalados no local.

No dia 19 do mesmo mês, o prédio da Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos (STTP) foi detonado por bandidos que explodiram o caixa eletrônico instalado no local.

Nessa terça-feira (10), uma loja de telefonia da Rua Maciel Pinheiro foi destruída por bandidos que invadiram o local com um carro.

Ao Portal Correio, o delegado Cristiano Santana, da Delegacia de Crimes Contra o Patrimônio de Campina Grande, disse que a Polícia Civil vem promovendo diversos trabalhos de investigações e executando prisões e autuações de, pelo menos, 40 suspeitos envolvidos nos crimes.

"No Centro, houve uma série de ataques a lojas de celulares e conseguimos prender dois suspeitos de cometer os crimes e autuar por receptação cerca de 33 pessoas suspeitas de comprarem os celulares roubados. Também efetuamos a prisão e autuação de suspeitos envolvidos em assaltos a lojas de confecção. Acredito que estamos conseguindo desenvolver nosso trabalho de investigação, mas também precisamos de um trabalho ostensivo, que cabe a Polícia Militar, para conseguir coibir esses crimes", contou o delegado.

O Portal Correio tentou contato com o comando da Polícia Militar em Campina Grande para saber um posicionamento da Corporação sobre o trabalho de segurança, mas até a publicação desta matéria as ligações não foram atendidas.

Do Portal Correio

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.