Header Ads

Catalunha: Governo regional diz que 90% votaram a favor da independência

Número total de eleitores ultrapassa 2,2 milhões na consulta popular

Resultado do referendo (Foto: Globo)
O porta-voz do governo catalão, Jordi Turull, anunciou na noite deste domingo que 90,09% dos participantes do referendo da Catalunha votaram pelo independência, o que representa 2.020.144 de pessoas. No total, foram contabilizadas 2.262.424 cédulas, segundo ele. O resultado representa uma adesão de 42,3% da região autônoma, que tem 5,34 milhões de eleitores registrados. O número teria sido superior à expectativa da Assembleia Nacional catalã, que considerava 1 milhão de votos uma grande conquista. Apenas 7,87% (176.565) votaram contra; 2,03% (45.586) votaram em branco e 0,89% (20.129) representam votos nulos.

— O referendo foi celebrado, contado e votado — afirmou Turull em coletiva de imprensa.

As autoridades do governo catalão disseram ainda que seria preciso acrescentar 670 mil votos de pessoas que não puderam votar porque seus colégios eleitorais estavam fechados. O vice-presidente da Catalunha, Oriol Junqueras falou que agora corresponde ao Parlamento catalão, agora, declara a separação da Espanha.

O porta-voz também confirmou que o número de feridos nos confrontos com as forças de segurança da Espanha, que tentaram impedir o acesso a seções de votação durante a jornada eleitoral, chegou a 844. Junto a Turull, o chefe das Relações Exteriores da Catalunha, Raul Romeva, disse que "de um lado, tivemos violência e vergonha e, do outro, democracia e dignidade".

Horas antes, o presidente regional, Carles Puigdemont, declarou a vitória dos separatistas após o referendo de independência. Ele disse em pronunciamento que vai pedir à Assembleia Nacional da Catalunha que proclamem o divórcio com a Espanha. De acordo com ele, o povo da região autônoma "ganhou o respeito da Europa". Centenas de catalães ocuparam a Praça da Catalunha, no centro de Barcelona, em comemoração.

— Com essa jornada de esperança e também sofrimento, os cidadãos da Catalunha ganharam o direito de ter um Estado independente que se constitua em forma de República. A situação gerada na Catalunha é um assunto europeu. Hoje a Catalunha ganhou em muitos referendos, hoje milhões de pessoas mobilizadas falaram alto e claro: temos direito a decidir nosso futuro, queremos viver em paz, fora de um Estado que impõe e usa a força bruta. — declarou o presidente catalão. — O meu governo, nos próximos dias, enviará os resultados do voto de hoje ao Parlamento da Catalunha, onde reside a soberania do nosso povo, para que possa agir de acordo com a lei do referendo.

Ele enviou uma mensagem aos mais de 840 feridos em confrontos com as forças de segurança espanhola, que tentaram bloquear os centros de votação.

— Várias vezes a repressão foi a resposta do Estado. Hoje, volta a ser a de sempre: violência e repressão — afirmou Puigemont. — Para todos vocês que tornaram possível a vitória da democracia apesar da violência, todos nós agradecemos muito profundamente — acrescentou.

Puigdemont disse que todos os catalães são europeus, e pediu ação da União Europeia para ajudar a legitimizar o referendo:

— Tenho que fazer um apelo direto à Europa: ganhamos o direito de sermos respeitados na Europa. Somos cidadãos europeus que sofrem violações da Carta Europeia dos Direitos Humanos. A Europa precisa agir rapidamente.

Matéria completo clique AQUI

De O Globo

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.