Header Ads

Em briga por vaga no Paraibano 2018, Inter-PB e CSP vão a julgamento no TJDF da Paraíba

O relator do processo é Francisco Serpa que está com o voto pronto

Reunião do TJDF-PB (Foto: Da Net)
Mesmo com o desbloqueio da senha do Centro Sportivo Paraibano (CSP) por parte da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), o mandado de garantia impetrado pelo Internacional contra o CSP e Federação Paraibana de Futebol (FPF) entra em pauta hoje, às 18h30, no Tribunal de Justiça Desportiva de Futebol da Paraíba (TJDF-PB). 

O processo passou a existir quando o Internacional, rebaixado para a Segunda Divisão do futebol paraibano, este ano, visualizou possível irregularidade no CSP, que teve sua senha bloqueada na CBF. O tigre, de acordo com a acusação ficou impossibilidade de transferir e registrar jogadores grande parte da temporada de 2017. 

Com isso, o presidente do Internacional Tassiano Gadelha acionou a Justiça com o objetivo de herdar a vaga do CSP e disputar o Campeonato Paraibano da Primeira Divisão do próximo ano. O dirigente do Inter conseguiu, inclusive, participar das duas reuniões do Conselho Técnico da FPF que definiram a fórmula do Campeonato Estadual. 

Além do CSP, a FPF também está envolvida no processo e precisa se defender. Esta semana surgiu um fato novo, com a liberação da movimentação da conta do CSP, junto a CBF. Mesmo assim, de acordo com o presidente do TJDF-PB, Lionaldo Santos garante que, o processo vai a julgamento. “Vamos discutir o mérito do mandado de garantia. O Internacional fez uma denuncia e o Tribunal vai julgar, com base nas provas”. 

O relator do processo é Francisco Serpa que está com o voto pronto. “Irei seguir com base nas respostas de perguntas feitas a Federação, a CBF e pelo que apurou relacionado às provas apresentadas pelo Internacional”. Ele ainda deve seguir o relatório do procurador do TJDF-PB, Marinaldo Barros, que aponta não haver irregularidade por parte do CSP. 

O CSP, mesmo se considerando tranquilo quanto às acusações, até mesmo depois do desbloqueio de sua conta na CBF, investiu na experiência do advogado Alexandre Cavalcante. O Internacional terá na defesa Watteau Rodrigues. Enquanto que, a FPF se defende através do seu diretor jurídico, Marcos Souto Maior.

Do Correio da Paraíba

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.