Header Ads

Entidades protestam em praça pública e denunciam privatizações em Campina Grande

Stiupb é uma das entidades sindicais contra as privatizações da administração municipal

Stiupb participa de protestos (Foto: Assessoria)
A classe Trabalhadora em Defesa dos Direitos, da soberania e da Democracia, esteve na manhã de hoje (20/10) na Praça da Bandeira em Campina Grande, denunciando que a Reforma Trabalhista: precariza, mutila e mata. A nova lei do trabalho (13.467/2017), que modificou mais de 100 artigos da CLT e impôs a maior mudança na legislação trabalhista dos últimos 70 anos, entra em vigor no dia 11 de novembro. Desta data em diante, todos os contratos de trabalho vigentes e os novos passam a funcionar de acordo com as regras aprovadas e sancionadas pela Presidência no dia 13 de julho.

Preocupado com o desmanche que está sendo feito no serviço público brasileiro e para denunciar a intenção do prefeito Romero Rodrigues de querer privatizar a Cagepa, o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Urbanas da Paraíba (Stiupb), por seus diretores e trabalhadores da Companhia de Água e Esgoto, participou deste ato público, na Praça da Bandeira.

Representações de vários Sindicatos, além da CUT, Sintep, ADUEPB, entre outros, participaram do manifesto, que foi realizado para esclarecer a opinião pública sobre os reais interesse do Governo Federal e da PMCG sobre os processos de privatizações.

Para Wilton Maia, a sociedade parece que está anestesiada e ainda não despertou para os malefícios dessas iniciativas: “A partir de novembro, a Reforma Trabalhista está sendo vista na prática pelos trabalhadores e, quando isso acontecer, verão que não irá gerar emprego coisa nenhuma. Serão trabalhadores descartáveis e sem direitos”.

Sobre o Projeto de lei do Prefeito campinense, que tramita na Câmara e não foi retirado de pauta, o presidente do Stiupb esclareceu que a intenção é privatizar até posto de saúde e estradas: “Campina está à venda, mesmo o prefeito tendo sido eleito para Governar. E, isso acontecendo, a cidade vai pagar um preço muito com isso”, destacou Wilton Maia.

Da Assessoria de Imprensa/Stiupb

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.