Header Ads

PF prende dois homens em João Pessoa por tráfico internacional de cocaína

Os dois presos foram encaminhados para a sede da Polícia Federal na Paraíba, em Cabedelo

Homens presos pela PF (Foto: Da Net)
Dois homens foram presos em João Pessoa durante a Operação Contentor deflagrada nesta terça-feira pela Polícia Federal, em conjunto com Receita Federal, para o cumprimento de 60 mandados de prisão na Paraíba e em  mais cinco estados contra o tráfico internacional de cocaína por portos de Santa Catarina. As ações, batizadas de Oceano Branco e Contentor, fazem parte de investigações que já levaram à apreensão de mais de 10 toneladas de drogas no Brasil e Europa.

Além dos dois mandados de prisão cumpridos, a PF também cumpriu um mandado de busca e apreensão no mesmo apartamento onde os suspeitos foram presos, no Altiplano.

Os dois presos foram encaminhados para a sede da Polícia Federal na Paraíba, em Cabedelo. Eles devem ser transferidos ainda nesta terça-feira para a cidade de Joinville, em Santa Catarina. Conforme a Polícia Federal, os dois suspeitos são de São Paulo e estavam em João Pessoa desde a última sexta-feira (6).

Além da Operação Contentor, também foi realizada a Operação Oceano Branco, sendo 176 ordens judiciais e 60 mandados de prisão.

As investigações ocorrem desde 2016 e já levaram à apreensão de mais de 10 toneladas de cocaína no Brasil e Europa.

De acordo com a PF, as quadrilhas atuam de forma parecida, colocando as drogas em contêineres com mercadorias lícitas a serem exportadas, geralmente, para países europeus.

Os suspeitos poderão ser indiciados pelos crimes de tráfico e associação ao tráfico internacional de entorpecentes, falsificação de documentos e uso de documentos falsos.

Contentor

A Polícia Federal em Joinville iniciou a operação Operação Contentor no final do anos passado. Desde então, foram feitas cinco grandes apreensões de drogas, inclusive na Bélgica, somando cerca de duas toneladas de cocaína.

"No curso da investigação, apurou-se que o entorpecente era adquirido em região de fronteira, notadamente com a Bolívia, e entrava no Brasil em pequenos aviões que pousavam no aeroclube de São Francisco do Sul (SC). De lá, era levado para chácaras onde era acondicionado em grandes bolsas para posterior inserção em contêineres que sairiam pelo Porto de Itapoá", afirma a PF.

As ordens judiciais foram cumpridas em Joinville (SC), São Francisco do Sul (SC), Itapoá (SC), Garuva (SC), Santos (SP), São Paulo (SP), Recife (PE), João Pessoa (PB) e Rio de Janeiro (RJ).

Do ParlamentoPB com G1

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.