Header Ads

Juíza manda prender presidente destituído da Catalunha

Pedido de ordem de prisão foi feito nesta quinta pela procuradoria espanhola. Presidente destituído da Catalunha está na Bélgica

Puigdemont, ex-presidente da Catalunha (Foto: G1)
A juíza espanhola Carmen Lamela emitiu uma ordem de prisão para o presidente destituído da Catalunha Carles Puigdemont e quatro ex-membros do governo regional.

Nesta quinta-feira (2), a procuradoria da Espanha solicitou à Carmen Lamela um mandado de prisão internacional para Puigdemont e quatro conselheiros, que estão em Bruxelas, por não terem comparecido a uma audiência em uma corte espanhola. Os líderes viajaram à Bélgica após a destituição do governo e negam que tenham ido pedir asilo.

Eles deveriam comparecer à audiência para responder a acusações de rebelião, conspiração e uso indevido de fundos públicos relacionados à iniciativa separatista da Catalunha.

Após o pedido da procuradoria, o advogado de Puigdemont na Bélgica disse que seu cliente vai se manter longe da Espanha enquanto o clima "não estiver bom", mas que poderia cooperar com a Justiça da Espanha por videoconferência. Lamela rejeitou o pedido.

Mais cedo nesta sexta, Puigdemont disse que estava pronto para disputar as eleições regionais antecipadas para 21 de dezembro. Essas eleições foram convocadas pelo governo espanhol após intervir na Catalunha.

8 ex-membros já foram presos

Ao contrário de Puigdemont e os quatro ex-conselheiros, outros nove membros do governo destituído compareceram na quinta à justiça espanhola em Madri. Oito deles foram presos, entre eles o número dois do governo catalão destituído, Oriol Junqueras, e o secretário de Relações Exteriores, Raúl Romeva.

Do G1

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.