Header Ads

Robinho é condenado a nove anos de prisão por estupro coletivo

Atacante do Atlético-MG teria abusado de jovem quando jogava pelo Milan

Robinho (Foto: Da Net)
O atacante Robinho, hoje no Atlético-MG, foi condenado por um escândalo acontecido em 2013, na Itália, quando ainda defendia as cores do Milan. Segundo a denúncia de uma jovem, o jogador teria abusado sexualmente da mesma, junto com outros homens, após um jantar. A decisão foi tomada pela nona seção do tribunal de Milão. 

O relato da mulher, então com 22 anos, teria acontecido alguns meses depois do fato. Segundo o depoimento da jovem, que não teve a identidade revelada, Robinho teria participado de um estupro coletivo, ao lado de outros cinco homens, segundo a agência de notícias Ansa.

À época, o atacante gravou um vídeo onde ameaçava processar a imprensa por veicular informações mentirosas. Mas, nesta quinta-efira, um tribunal de Milão acabou por condená-lo a nove anos de prisão pelo ato.

Jogador se defende

Pouco depois da divulgação da condenação, o atacante negou ter cometido este crime por meio de um comunicado, no qual foi defendido por sua advogada e representante, Marisa Alija. "Sobre a notícia envolvendo o atacante Robinho, em um fato ocorrido há alguns anos, esclarecemos que ele já se defendeu das acusações, afirmando não ter qualquer participação no episódio. Todas as providências legais já estão sendo tomadas acerca desta decisão em primeira instância", afirmou.

No caso, Robinho negou pela primeira vez a sua participação neste suposto crime de violência sexual em outubro de 2014, quando surgiu a informação de que estava sendo investigado na Itália. E agora ele reafirmou o que já havia dito anteriormente. "Robinho lamenta o episódio, que é levantado sem qualquer fundamento, justamente em um período que atravessa uma boa fase profissional, pessoal e familiar", disse o comunicado desta quinta-feira.

Para completar, a defesa de Robinho aproveitou para lembrar que o jogador conseguiu provar anteriormente que foi vítima de uma falsa acusação de estupro em 2009, quando defendia o Manchester City. Naquela época, uma jovem o acusou deste tipo de abuso em uma boate de Leeds, na Inglaterra. Após investigação policial, vídeos captados por câmeras do local comprovaram que a jovem em questão estava mentindo.

"Em relação ao caso de Londres, fato não apurado profundamente pela imprensa e lembrado agora de forma oportunista, Robinho informa que foi acusado de forma leviana e mentirosa; sendo que, após investigação policial (concluída), foi comprovada a sua inocência e, em contrapartida, a autora da falsa acusação foi denunciada pela polícia londrina e responde processo pelo crime de falsa acusação e calúnia", destacou o comunicado, que em seguida finalizou: "Robinho afirma que, apesar de revoltado, está muito bem amparado pela família e em Deus. Ele agradece a todos que torcem por ele, que conhecem sua índole e, portanto, sabem que jamais cometeria tal ato".

De O Dia com informações do Estadão Conteúdo

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.