Header Ads

Berg se livra da cassação na Câmara com o apoio de 10 vereadores, 7 foram contra

Processo contra prefeito afastado foi arquivado, mas vice-prefeito continua a frente do cargo

O placar foi apertado, mas o suficiente para que o prefeito afastado de Bayeux, Berg Lima não tivesse seu mandato cassado pela Câmara Municipal da cidade. Foram 10 votos a favor dele e sete contra, assim o processo na Casa foi arquivado.

Berg Lima teve um vídeo divulgado em que ele estaria supostamente, cobrando propina a um empresário da cidade em troca da liberação de pagamentos atrasados da gestão passada.

Processo contra Berg é arquivado (Foto: Da Net)
A sessão na Câmara teve protesto, manifestação de apoio para Berg e para o atual prefeito que é o vice, Luis Antônio e durou mais de 14 horas, terminando na madrugada deste sábado (30).

Votaram contra a cassação, os vereadores Jeferson Kita, França, Adriano do Táxi, Lico, Netinho, Guedes, Zé Baixinho, tenente Ricardo que votou no lugar de Adriano Martins, autor do pedido de cassação, Uedson Orelha, Noquinha. Se posicionaram a favor da cassação, a vereadora Dedeta, Luciene de Fofinho, Cabo Rubens, Inaldo Andrade, Rony Alencar, Josauro.

Mesmo com a decisão da Câmara, Berg Lima não volta ao comando da prefeitura porque há uma decisão judicial proibindo o retorno dele. Com o recesso do judiciário, o prefeito interino de Bayeux, Luiz Antônio (PSDB), deve permanecer na prefeitura, no mínimo, até fevereiro.

Redação com Blog Anderson Soares

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.