Header Ads

Dom Dulcênio toma posse na Diocese de Campina Grande

Ao tomar a posse, o bispo informou que inicialmente irá conhecer as paróquias e comunidades

O novo bispo da Diocese de Campina Grande, Dom Dulcênio Fontes de Matos, recebeu a chave da cidade na tarde deste sábado (2) na Praça da Bandeira, no Centro, e seguiu em um cortejo a pé até a Catedral de Nossa Senhora da Conceição, onde tomou posse da Diocese. No evento, ele destacou que, a princípio, não promoverá mudanças, no entanto, em entrevista coletiva à imprensa, antes da solenidade, revelou que é um bispo que gosta de visitar as comunidades e pastorais religiosas. Além disso, informou que pretende reforçar o trabalho com os jovens no intuito de trazê-los cada vez mais para a Igreja. Cerca de 4 mil pessoas participam da solenidade de posse, segundo informações da organização do evento.

Dom Dulcênio Fontes de Matos é empossado Bispo de Campina Grande (Foto: Portal Correio)
Ao tomar a posse, o bispo informou que inicialmente irá conhecer as paróquias e comunidades. “Por mais que eu tenha conhecimento, porque sou do meio regional Nordeste II, cada igreja particular tem o seu rosto, tem sua maneira, tem o seu jeito de ser”, frisou, destacando que visitará comunidade e pastorais, como já fazia na sua diocese, mesmo Campina Grande sendo geograficamente maior que Palmeiras dos Índios e ainda ter o dobro de paróquias, padres e religiosos.

“Uma coisa é certa: vou conhecer as comunidades, vou conhecer os padres e também aprofundar esse trabalho que já existe do plano pastoral com Dom Delson. A princípio nós não vamos ter nenhuma mudança e sim dá continuidade ao trabalho que já existe e que está dando certo. Eu sou um bispo que gosta muito de visitar, de fazer as visitas pastorais, de passar semanas nas comunidades. Acredito que isso não vai ter muita dificuldade. Mesmo porque os padres são grandes colaboradores do bispo e aqui, graças a Deus, pelo histórico, os padres são empenhados e caminham em comunhão com o seu bispo. Eu tenho certeza que comigo não será diferente”, afirmou.

Em relação aos jovens, o bispo Dom Dulcênio informou que trará experiências já aplicadas na sua diocese. “Eu acho que o trabalho aqui já existe, mas também trago uma experiência muito boa da minha diocese como, por exemplo, a Fazenda da Esperança. Nós já tínhamos esse trabalho e após a Jornada Mundial nós investimos muito nas missões jovens e aqui não será diferente”, comentou, acrescentando que há 15 dias visitou silenciosamente uma paróquia que mostrou um trabalho com jovens e viu que estava sendo bem realizado.

O novo bispo ainda respondeu sobre posições em relação à Reforma da Previdência e temas polêmicos como pedofilia, homossexualismo e corrupção. Sobre a reforma previdenciária, o bispo segue a posição da CNBB e que, na sua opinião, da forma como estão os parlamentares estão propondo, prejudica a população trabalhadora. Sobre os demais disse não tolerar a corrupção, assim como nenhum cidadão deve aceitar. “Sempre agindo conforme o que a Igreja nos pede. Não vamos absolutamente tolerar e seremos o primeiro a agir dessa forma. Contra a corrupção: eu acho não só o bispo, mas toda a sociedade deve responder, dar uma resposta, porque jamais seremos tolerante com qualquer tipo de corrupção”, finalizou.

Antes da coletiva, Dom Dulcênio participou de uma carreata que o levou até o Colégio Damas, onde participou da entrevista e seguiu para a solenidade na Praça da Bandeira. Em seguida, foi a pé para a Catedral de Nossa Senhora da Conceição, em um grande cortejo de religiosos e fieis, onde tomou posse como 8º Bispo da Diocese de Campina Grande. A previsão é que a celebração dure, aproximadamente, duas horas.

Por Aline Martins, do Jornal Correio da Paraíba, com Mayara Medeiros (Campina Grande)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.