Header Ads

Após Ricardo descumprir acordo PC anuncia paralisação de 24 horas

Além dessa paralisação, já há uma outra articulada para 7 de fevereiro, que vem a ser a quarta-feira de fogo

Policiais decidem por paralisação em assembleia (Foto: Da Net)
Sinal amarelo na (in) segurança pública. Os policiais civis, em assembleia promovida pela Aspol (Associação dos Policiais Civis), decidiram promover uma paralisação de advertência, de 24 horas, na próxima quarta (dia 31), após ato público a ser realizado em frente do Colégio Lyceu, a partir das 8h30h. De lá, seguirão em passeata até a Praça dos Três Poderes.

Além dessa paralisação, já há uma outra articulada para 7 de fevereiro, que vem a ser a quarta-feira de fogo, quando saiu o bloco Muriçocas de Miramar. O que pode significar a possibilidade do Folia de Rua ficar sem policiamento civil. Conforme nota da Aspol, houve tentativas de diálogo com o Governo do Estado, mas infrutíferas.

Diz nota da Aspol: “Na última segunda-feira (22), a presidente da ASPOL/PB, Suana Melo, e o vice-presidente, Valdeci Feliciano, participaram de uma reunião com a secretária de Administração do Estado, Livânia Farias, e o secretário de Planejamento, Orçamento e Gestão da Paraíba, Waldson de Souza, porém houve apenas anúncio de um suposto aumento de 5% e o pagamento do restante da incorporação que falta seria dividido em 18 meses.

E ainda: “Chegamos a pedir um período de 24h para dialogar com a categoria, apresentar essa proposta e dialogarmos sobre o assunto. Infelizmente o governador Ricardo Coutinho fez seu pronunciamento de que estaria dando aumento às categorias, o que é um equívoco. Não houve aumento nenhum. Isso mostra claramente que não fomos chamados para uma negociação e sim para um anúncio, isso nos foi imposto sem direito a deliberar com a categoria”, revelou Valdeci.

Arrematou Suana: “Os policiais civis decidem paralisar as atividades em protesto por receberem o pior salário do país e em protesto contra o anúncio do Governo do Estado de que a segurança teve aumento de salário. Não houve aumento, essa é a verdade, e o governador descumpriu o acordo da incorporação ao parcelar em 18 vezes a transferência de dinheiro do plantão extra para a bolsa desempenho. Além de receber o pior salário do país, convivemos com a possibilidade de perdas de mais de 40% em caso de acidente no trabalho ou aposentadoria. Os policiais não estão satisfeitos e se sentem desrespeitados, só nos resta protestar.”

Do Blog de Helder Moura

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.