Header Ads

Procurador pede prisão de superintendente do BB por descumprir decisão judicial

Gilberto acredita que a atitude de não liberar o crédito seria “perseguição política”

Advogado Gilberto Carneiro (Foto: Da Net)
O procurador-geral do Estado, Gilberto Carneiro, está protocolando nesta sexta-feira (19) pedido de prisão imediata da superintendente do Banco do Brasil na Paraíba, Maristela de Oliveira Salles, por se recusar a cumprir decisão judicial e assinar as operações de crédito no valor de R$ 150 milhões.

“Pela segunda vez seguida, a Superintendência se recusa a atender ordem judicial mandando liberar o empréstimo, por isso vamos entrar com pedido de prisão”, explicou o procurador.

Primeira notificação - dia 04 janeiro de 2018
Recebida por  Adriano S. Maia/Superintendente estadual e.e. - Matrícula  0.175.757.1

Segunda notificação - dia 18 janeiro de  2018
Recebida por Edriberto José de Sousa Passos/Gerente geral UN

Gilberto acredita que a atitude de não liberar o crédito seria “perseguição política”.

“Vamos comunicar à juíza e requerer que as prisões sejam aplicadas para não se permitir um desrespeito”, finalizou.

A Justiça tinha determinado, em caráter liminar, que o Banco do Brasil assine a operação de crédito. O prazo se encerrou no último dia 9 e o banco  ingressou com embargos declaratórios visando reformar a decisão, entretanto, os embargos foram rejeitados e ainda sim o banco se recusa a liberar os empréstimos.

Redação do PB Agora

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.