Header Ads

Assessor Romero é preso suspeito de envolvimento em ataque a banco

As pessoas presas foram encaminhadas para a sede da PF em Campina Grande

Romário Gomes (Foto: PB Agora)
Quatro pessoas foram presas suspeitas de envolvimento com o ataque à Caixa Econômica Federal no Partage Shopping, em Campina Grande, durante uma operação integrada das polícias Federal, Rodoviária Federal e Civil, realizada na manhã desta quarta-feira (7). Um dos suspeitos, Romário Gomes Silveira, é assessor do prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB).

Lotado no Gabinete do Prefeito como comissionado, ganhando a quantia de R$ 1.958,26. Romário é filho da liderança de Romero no bairro da Liberdade, tradicional reduto Cunha Lima na cidade, conhecida como Neném e foi indicado por ela para integrar sua gestão.

A ação recebeu o nome de Operação Aurora e até o início desta manhã havia cumprido sete mandados na cidade, sendo quatro de prisão e três de busca e apreensão, conforme as informações repassadas pelos policiais, que apreenderam com os suspeitos celulares, um carro e uma moto com restrição de roubo.

As pessoas presas foram encaminhadas para a sede da PF em Campina e em seguida levadas para a Central de Polícia da cidade, onde aconteceu uma coletiva de imprensa para dar mais detalhes sobre a operação.

Documento do Sagres com o nome do servidor (Foto: PB Agora)
O ATAQUE

Na madrugada do dia 17 de janeiro deste ano, bandidos fortemente armados invadiram o Partage Shopping,  que fica no bairro do Catolé, em Campina Grande, explodiram um caixa eletrônico e arrombaram uma joalheria, além de terem feito as pessoas que passavam pelo local de reféns.

A ação aconteceu quando por volta das 4h20 os bandidos chegaram em quatro carros ao local, de acordo com a Polícia Militar.

A imagem do suspeito foi divulgada pela Polícia Civil, durante coletiva de imprensa, nesta manhã (7).

Do PB Agora

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.