Header Ads

Beija-Flor é campeã e Paraíso do Tuiuti fica em segundo lugar

Enredos que criticaram desigualdade, corrupção e violência conquistam o carnaval do Rio. Salgueiro, Portela, Mangueira e Mocidade completam o grupo que fará o desfile das campeãs

Beija-Flor é campeã no Rio (Foto: O Dia)
A azul e branco de Nilópolis é a grande campeã do carnaval do Rio de 2018. Com o desfile feita pelos carnavalescos Laíla, Cid Carvalho, Victor Santos, Bianca Behrends, Léo Mídia e Rodrigo Pacheco, a Beija-Flor desfilou na avenida com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu", com críticas contra a corrupção, violência, pobreza e outros problemas sociais que afligem o Brasil. Em segundo lugar ficou a Paraíso do Tuiuti, que conquistou o troféu Tamborim de Ouro em três categorias. Durante apuração, gritos de "Fora Temer" foram ouvidos da arquibancada.

Este foi o décimo quarto título da Beija-Flor. A escola de Nilópolis foi campeã do carnaval nos anos de 1976, 1977, 1978, 1980, 1983, 1998, 2003, 2004, 2005, 2007, 2008, 2011, 2015 e 2018.

Os integrantes da Beija-Flor foram às lágrimas quando o título, o décimo quarto da escola, foi anunciado. A arquibancada, por sua vez, vaiou azul e branco. Muitos pediam a Paraíso do Tuiuti como campeã. A escola de São Cristóvão ficou com o segundo lugar.

Império Serrano e Grande Rio, que foram punidas com perda de pontos por não respeitar o tempo de desfile, acabaram rebaixadas para a Série A. 

Laíla se emocionou com a vitória da Beija-Flor, mas lamentou a queda da Grande Rio. "Eu amo o Jáder (patrono da Grande Rio) e no que ele depender, pode contar comigo", disse o presidente da comissão de Carnaval da Beija-Flor. "A minha comunidade ganhou o Carnaval. Quero agradecer a todos que desfilaram", disse.

Torcedores comemoram título em Nilópolis 

Torcedores da Beija-Flor comemoram o título da escola de samba na Praça Nilo Peçanha, próximo à quadra, que foi interditada na semana pela passada pelo Ministério Público. A agremiação montou um palco e um telão para que a comunidade pudesse acompanhar a votação. Cerca de 3 mil pessoas assistiram à apuração no local. Mesmo antes da leitura do último quesito, os foliões já comemoravam o campeonato.

Leo Mídia, da comissão de Carnaval da escola samba, não escondia a emoção com a vitória da Beija-Flor. "Dedico a conquista desse Carnaval ao povo de Nilópolis e especialmente ao Laíla pela luta que ele teve para conseguir botar o Carnaval na rua. Tivemos alguns problemas mas hoje Nilópolis é nossa. O título veio com certa dificuldade, mas no fim o nosso samba conseguiu se impor e prevalecer."

Léo disse ser boato que o carnavalesco Laíla esteja deixando a escola. Perguntado se o carnavalesco era esperado para a comemoração na praça, o membro da comissão de carnaval desconversou.

Já Luciano, compositor da agremiação disse que desde o início acreditava que o o título iria para Nilópolis."Sabíamos que esse título era nosso. Considero o nosso samba o mais forte entre todas as escolas . Foi feito do povo para o povo. Nossa festa vai até de manhã e vamos levantar merecidamente o troféu. Dedico esse título a toda escola e comunidade de Nilópolis."

A festa pela conquista do 15º título da Beija-Flor vai ser animada com farta distribuição de cerveja para quem for comemorar na Praça Nilo Peçanha. Pelo menos 20 tonéis repletos de latinhas de cerveja foram levados para um estacionamento perto do local da comemoração.

A baiana Maria Auxiliadora, 74 anos, torceu até a última nota pela escola de Nilópolis. Ela disse que consultou um pai de santo que teria previsto a vitória de uma escola azul e branca. Maria ficou apreensiva, afinal, a Portela também havia desfilado bem, mas no final pode comemorar.

De O Dia

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.