Header Ads

Reservas do Palmeiras perdem para o São Caetano e ouvem vaias no Allianz

Formação alternativa utilizada por Roger Machado não funcionou. Fabiano falhou e foi perseguido pela torcida, enquanto que Scarpa teve atuação tímida. Moisés entrou bem

Já classificado para as quartas de final do Paulistão, o Palmeiras escalou reservas contra o São Caetano e se deu mal: derrota por 1 a 0 no Allianz Parque, gol de Chiquinho, ex-Santos e Flamengo. Na quinta, o Verdão joga em casa novamente, contra o São Paulo.

A ideia de Roger Machado era dar ritmo a quem não vinha jogando e fazer observações - Guerra, por exemplo, jogou o primeiro tempo como centroavante -, mas a torcida não quis saber e vaiou.

O Verdão não vence há quatro jogos na competição (dois empates e duas derrotas), mas segue tranquilo na liderança do Grupo C, com seis pontos à frente do vice-líder Novorizontino, e também ocupa o topo da classificação geral, com 20 pontos, contra 18 do Santos. 
São Caetano vence o Palmeiras (Foto: LanceNet)

O São Caetano do técnico Pintado soma três vitórias seguidas e ocupa a segunda colocação do Grupo B, um ponto atrás do São Paulo. Na quinta, recebe o Botafogo-SP.

O alvo
Fabiano, que fazia a sua estreia em 2018, falhou no gol do São Caetano. Ele não se entendeu com Bruno Henrique na marcação, deixou a bola cruzada por Alex Reinaldo passar e viu Chiquinho finalizar para o gol às suas costas. Eram só 6 minutos, e a torcida já tinha elegido o lateral como maior alvo para as reclamações. 

A irritação aumentava a cada erro. O Palmeiras poderia ter empatado com Thiago Santos, que acertou um cabeceio no travessão, mas também poderia ter visto a desvantagem aumentar aos 41 do primeiro tempo. Ferreira marcou de cabeça, mas o árbitro apontou falta em Fernando Prass, que tropeçou em um adversário ajoelhado atrás dele.

Segundo tempo melhor
Willian, um dos únicos titulares que estavam no banco, ganhou a vaga de Tchê Tchê logo no intervalo e assumiu a posição de centroavante. Guerra passou toda a primeira etapa brigando com os zagueiros do Azulão, mas não rendeu como “9” – até porque a bola só chegou quadrada.

Com o venezuelano na criação, o time melhorou. As atenções estavam voltadas para Gustavo Scarpa, titular pela primeira vez, mas foram de Keno as jogadas que deixaram o time mais perto do empate. O camisa 11 teve pelo menos três chances de marcar, mas parou em Helton Leite.

Scarpa, aliás, rendeu bem pouco enquanto esteve aberto pela ponta direita, posição que Roger considera a ideal para ele. Seus melhores momentos na partida foram pelo outro lado, quando inverteu com Keno.

Moisés de volta
Moisés entrou bem no lugar de Bruno Henrique, aos 14 minutos. Mesmo que ainda esteja sem ritmo, o camisa 10 participou bastante e fez o jogo fluir com bons passes. A última cartada foi a entrada do jovem centroavante Papagaio na vaga de Guerra. Ele entrou ligado, sem medo, mas também não mudou o placar.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 0 X 1 SÃO CAETANO
Local: Allianz Parque, São Paulo (SP)
Data-Hora: 5/3/2018 - 20h30
Árbitro: Vinicius Furlan
Auxiliares: Herman Brumel Vani e Alberto Poletto Masseira
Público/renda: 22.597 pagantes/R$ 1.176.356,00
Cartões amarelos: Gustavo Scarpa e Moisés (PAL), Alex Reinaldo, Paes e Esley (SCA)
Cartões vermelhos: -
Gols: Chiquinho (6'/1ºT) (0-1)

PALMEIRAS: Fernando Prass; Fabiano, Luan, Juninho e Michel Bastos; Thiago Santos, Tchê Tchê (Willian, no intervalo) e Bruno Henrique (Moisés, aos 14'/2ºT); Gustavo Scarpa, Keno e Guerra (Papagaio, aos 29'/2ºT). Técnico: Roger Machado.

SÃO CAETANO: Helton Leite (Paes, aos 18'/2ºT); Alex Reinaldo, Sandoval, Max e Bruno Recife; Vinicius Kiss, Ferreira e Diego Rosa; Ermínio (Esley, aos 25'/2ºT), Niltinho (Carlão, aos 12'/2ºT) e Chiquinho. Técnico: Pintado.

Do LanceNet

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.