Header Ads

Henrique Meirelles filia-se ao MDB e afirma que candidatura ainda está em discussão

O ministro informou que deverá permanecer no cargo até sexta-feira e o que o nome do seu sucessor será definido nos próximos dias

Ministro Henrique Meireles (Foto: Da Net)
Henrique Meirelles, ministro da Fazenda, se filiou hoje (3) ao MDB, e afirmou que a possibilidade de se candidatar à Presidente da República nas eleições deste ano, ainda está sendo discutida.

Meirelles informou que deverá permanecer no cargo até sexta-feira (6), e que o nome de seu sucessor será definido nos próximos dias.

“Tenho o projeto de candidatura à Presidência e, entrando no partido, vamos discutir os próximos passos e qual a melhor composição partidária, de forma a evitar que o Brasil tenha políticas populistas, oportunistas, que levaram o país à pior recessão da história”, afirmou o ministro.

Com a presença do presidente Michel Temer e do ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Moreira Franco, a cerimônia de filiação ocorreu na sede do partido, em Brasília.

No discurso de filiação, Meirelles ressaltou a importância de programas sociais como o Bolsa Família e o Bolsa Escola, enfatizando que hoje o governo “inova na gestão” de tais iniciativas. Meirelles também disse que a crise econômica brasileira é fruto, não de questões externas, mas de “erros econômicos praticados no Brasil”.

Meirelles ainda afirmou que “é com essa agenda que o MDB e eu temos um compromisso: emprego, renda e oportunidade. Só teremos um país justo quando o filho de um operário tiver as mesmas oportunidades que o filho de um médico – isso não é uma bandeira da esquerda ou da direita. Igualdade de oportunidades é uma luta da civilização”.

O ministro ainda destacou a importância da economia para o crescimento brasileiro: “Voltamos ao caminho do crescimento. Quem diria, parecia impossível. Esse legado não pode ser perdido, nem esquecido: é preciso perseverar, é preciso ter coragem e insistir nas medidas e decisões certas.”

Já o presidente Michel Temer, em discurso, destacou o papel de Meirelles no governo. Ele disse que, quando convidou Meirelles para ocupar o cargo de ministro da Fazenda, buscava alguém que pudesse fazer com que a economia recebesse aplausos. Segundo Temer, atualmente Meirelles “está habilitado a ocupar qualquer cargo no país”.

“Da mesma maneira que vencemos juros, inflação alta, não podemos deixar o país desviar-se dessa rota. Temos certeza de que vamos prosseguir”, acrescentou o presidente.

Além de Meirelles, filiaram-se ao MDB os deputados Beto Mansur (SP), que era do PRB, e Maria Helena Veronese (RR), que estava no PSB.

Na entrada da cerimônia, um cartaz mostra Temer e Meirelles juntos, à frente da bandeira brasileira, com os dizeres “Nossa união nos fortalece”. A dupla já tem inclusive jingle, que foi tocado na área em que a imprensa aguardava o pronunciamento: “M de Michel, M de Meirelles, M de MDB”, diz a letra.

Em nota, a Direção Nacional do PSD, diz que “foi um privilégio” ter Meirelles entre os quadros do partido e desejou sorte ao ministro. O PSD diz que “disponibilizou sua estrutura e sempre manteve com ele uma relação franca e transparente, para que pudesse desenvolver seus projetos que, certamente, buscam o desenvolvimento do país.”

Da Agência Brasil

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.