Header Ads

SÍLVIA CARDOSO/SOCIAIS! Gabriela Duarte fala dos desafios de criar os filhos

Atriz diz aprender diariamente a ser mãe: "É a tarefa mais difícil da vida"

Atriz conta como é árdua atividade de criar os filhos (Foto: De O Dia)
Para esta edição especial de Dia das Mães, a convite do D Mulher, Gabriela Duarte posou com os filhos Manuela, 12 anos, e Frederico, 6, para as lentes do marido, Jairo Goldflus. Casada com o fotógrafo desde 2002, ela já perdeu as contas de quantas vezes esteve de frente para a câmera do marido.

"Nos conhecemos justamente trabalhando, mas não ficamos juntos de cara. Um dia, nos reencontramos, também trabalhando, e aí aconteceu", lembra.

A atriz conta que as fotos para esta edição foram feitas no sítio da família, em Porto Feliz, São Paulo. "É onde passamos o fim de semana. É um lugar onde nos reenergizamos, um lugar de muita paz para nós", confidencia.

Sobre ser vista pelas ‘lentes do amor’ de Jairo, Gabriela analisa com bom humor. “Adoramos o convite para fazer as fotos. É mais confortável posar pra ele. Mas é tanta intimidade que, às vezes, nos estressamos”, diverte-se. E em seguida, esclarece: “A intimidade é a grande causadora de grandes bens e de grandes males, ou não é? Claro que divergimos em ideias, como a maior parte dos casais, mas tudo com muito respeito, cumplicidade e amor. Cada um quer o melhor para o outro”.

Dentro e fora da ficção

No ar em ‘Orgulho e Paixão’ como Julieta Bittencourt, uma mulher severa com a vida e com o filho Camilo, que criou sozinha, vivido por Maurício Destri, a atriz de 43 anos comenta como é viver uma maternidade

diferente na ficção. “Estou amando ser mãe de um adulto. Acho o Maurício um ator sensível. Estamos nos emocionando juntos. Estou gostando muito do desafio de ser mãe de um adulto”.

Mesmo a trama sendo ambientada no início do século 20, a paulista revela ter uma grande identificação com a rainha do café. “Na verdade, tenho muitas coisas em comum com Julieta. Ela é uma mulher de uma época diferente, mas temos uma maturidade parecida. Me sinto mais confortável fazendo essa personagem do que uma mãe jovem com filhos pequenos. A rigidez dela vem das batalhas que travou sozinha e criando o filho. Ela é forte, tem essa autoridade na vida. Numa época em que a mulher era engolida pelo patriarcado”, diz.

“Já vivi tantas coisas, profissionalmente e pessoalmente. A maturidade chegou. E acaba querendo aparecer nos personagens também”. Já na relação de Gabriela com os filhos, as demonstrações de amor transbordam. A mãe de Manuela e Frederico fala emocionada do papel mais importante da sua vida.

“Aprendo diariamente a ser mãe. A tarefa mais difícil da vida é essa. Você quer criar pessoas incríveis, maravilhosas, com qualidades, mas você também tem dificuldades e defeitos”, analisa. “Isso é difícil pra mim e pra qualquer mãe. É um ser humano. Os filhos são diferentes. E temos que equalizar essa coisa de ser mãe, mulher, profissional. É uma aventura, mas muito prazerosa. O grande prazer da minha vida é estar com eles. Saber o que eles têm a dizer”.

Atenta

Que tipo de mãe Gabriela Duarte é? “Uma que tenta acertar. Muito ligada no que eles precisam e desejam. Não autorizo tudo, e muitas vezes passo por chata. Mas mãe não pode ser legal o tempo todo. O limite é necessário, mas confesso que é difícil encontrá-lo. Também sou muito atenta ao que é certo, não só no que é bom pra mim e pra eles”, define.

Por conta da trama das 18h, a atriz vive na ponte aérea Rio-São Paulo, já que mora na capital paulista. E admite que hoje lida muito melhor com a questão da culpa presente no cotidiano feminino. “Amadureci muito nesta questão. Tenho dois filhos em idades diferentes. A Manu já está escolada na mãe que precisa trabalhar, viveu isso muito cedo. O Fred está vivendo isso pela primeira vez”, conta.

E a atriz conclui: “Todo mundo cresce nesse processo. Sempre incluo eles neste crescimento. Vamos juntos. Fico na ponte aérea e tento não ficar mais de quatro noites longe deles”. Além disso, Gabriela reconhece a sorte de contar com a parceria de Jairo na tarefa de educar Fred e Manu. “Ele é um paizão. Muito presente e muito disposto a suprir os outros 50% quando estou ausente”.

A filha de Regina Duarte acredita que uma relação verdadeira em família só rende bons frutos. “Olha minha história com minha mãe! Ela só mostra que não pode dar errado. O processo pode doer, mas o resultado é muito positivo. Essa é a grande lição da minha relação com ela e com os meus filhos”, diz.

Dia das Mães

Gabi frisa que o nascimento dos dois transformou sua vida. “As crianças são o que me fazem sair da cama todos os dias. São o ar que respiro. Minha grande alavanca pra vida”, se declara. “Nossa relação virou uma troca muito gostosa. Eles jogam comigo, têm confiança no que digo. Estamos criando algo sólido, forte. Desejo que sejam seres humanos íntegros. E que sobressaia sempre o caráter, a generosidade para o outro. Que sejam felizes fazendo escolhas que acreditam ser saudáveis”.

E como vai ser o dia com eles amanhã? “Estou de folga, então vamos almoçar em casa. Meu irmão, que também mora em São Paulo, vai estar com minha sobrinha. Minha mãe não vai poder estar porque vai estrear na próxima semana. Mas tudo bem, sabemos como é. Vou deixar o presente dela e depois comemoramos. Vamos ficar bem juntinhos amanhã”, diz.

De O Dia

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.