Header Ads

OPINIÃO! Ikeda critica "apadrinhamento" com cargos públicos do Estado

Eu sonhei e já vi esse filme antes


Fala-se tanto em nova política, né? “Nova política em Guarabira (PB)?” Humm, sei... Eu estou só observando... E de tanto observar, acabei sonhando. Sonhei com muita gente, estrategicamente, admitida por apadrinhamento político no Estado: uns, por competência, davam expediente, no sonho; outros, porém, nem ai para o trabalho – só queriam receber pela função. Eu não duvido que seja assim na vida real. E você? Até ai tudo bem.

Houve, no entanto, outra parte do sonho que me deixou desconfortável. Em pleno século XXI, vi pessoas trabalhando duro pelo sustento da família, mas sendo “acorrentadas”, “humilhadas” e instruídas sobre como proceder politicamente para permanecerem no cargo. É assim na vida real, acredito: que muitos são ‘proibidos’, por exemplo, de curtir uma foto de um amigo ou de um parente nas redes sociais por questões, meramente, políticas.

Eu procuro não criticar as pessoas por suas opções. Antes, respeito e tento entender e me colocar no lugar delas – pois têm suas histórias de vida, família para alimentar e contas para pagar. Só acho insano e desnecessário para alguém que diz praticar uma ‘nova política’ fazer uso de uma ‘influência’ para ‘forçar’ pessoas a abraçarem uma causa em troca de um ‘espaço na máquina’ – isso geralmente acontece -, como se tivesse lidando com um bando de idiotas.

Lamento muito que, além das “correntes” que geram cerceamento da liberdade (quando as pessoas se sentem presas), há quem não se dá conta disso e se entrega para valer, causando dissensão, intrigas; promovendo o distanciamento entre amizades, comprometendo a saúde física e mental... No final, o resultado quase sempre é: frustração. Anotem isso! Nada é para sempre, principalmente o seu emprego no estado ou no município.

A política passa. Mas a vida vai continuar. Não comprometa, portanto, suas amizades e sua família por causa de política; nem a sua saúde pelos interesses dos outros. Contudo, seja grato. Faça o que for possível, mas respeite seus limites. Tenha limites! A maior parte dos políticos não está nem ai para o seu futuro. A única coisa que interessa em você – para eles - é o seu voto. E em relação ao voto, a sua consciência basta no dia da eleição.

Pelo menos aparentemente tem muita gente “bancando” político sem saber – ou banca conscientemente: pagam festa junina, bloco de carnaval, aniversário, confraternização de natal... Eu sei: realmente não tenho nada a ver com isso. Mas o país está em crise e a ordem é economizar! É que após as eleições de outubro tudo pode acontecer, inclusive exoneração em massa nas esferas do poder. Eu já vi esse filme antes.

Por Joseilton Gomes-Ikeda (jornalista, editor do Blog Caderno de Matérias)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.