Header Ads

Na volta de D'Alessandro, Inter vence o Ceará e se isola na terceira posição

Equipe gaúcha demorou a encontrar o gol da vitória, mas dos pés de Willian Pottker veio também a manutenção de larga sem saber o que é derrota

Inter venceu o Ceará (Foto: Da Net)
Precisou de muita insistência e superar uma noite onde a inspiração não foi o forte, mas o Internacional cumpriu seu objetivo. Diante do Ceará no estádio do Beira-Rio, os donos da casa ganharam pela vantagem mínima graças a um tento de Willian Pottker. Agora, enquanto o Inter virou terceiro colocado do Brasileirão com 26 pontos, o Ceará segue na lanterna do torneio com 10.

A iniciativa dos gaúchos era superior a equipe visitante se apoiando principalmente nas subidas do meia-atacante Rossi, tentando sempre a jogada de subida a linha de fundo com cruzamentos achando o atacante de frente. Porém, a falta de pontaria e o posicionamento da zaga do Vozão conseguiram neutralizar as primeiras ameaças.

O Inter também aproveitava seu posicionamento mais avançado para apertar a saída de bola do Vozão e, assim, se manter constantemente na intermediária de ataque. Algo que dificultava a troca de passes e tentativas dos comandados de Lisca em saírem dessa situação de pressão mesmo sem uma efetiva "blitz" de chances perigosas.

Depois dos 25 minutos, o Ceará pareceu mais seguro de ter também mais tempo o domínio de bola que chegou a ser de 71% favorável ao Colorado. Porém, os nordestinos enfrentavam o mesmo problema de seu oponente em trocar muitos passes, rodando pelos lados, porém com pouca velocidade e movimentação que pudesse confundir a marcação.

Rossi seguia sendo a melhor opção de ataque dos anfitriões principalmente quando foi deslocado para o lado inverso. Aos 38 minutos, o jogador partiu pra cima da marcação e limpou bem o campo de chute, mas acabou finalizando no travessão e teve a melhor chance de gol do Internacional.

Segundo tempo

A partida se tornou mais "aberta" em velocidade tanto pelas tentativas mais incisivas e agressivas no campo de ataque do Inter e, consequentemente, uma postura mais ofensiva também do próprio Ceará percebendo os espaços deixados por seu oponente.

Odair Hellmann, então, tentou aumentar o poder de criação com a entrada de D'Alessandro depois de três meses ausente em função de lesão. Situação que parecia ser pouco produtiva no efeito prático apesar da movimentação do 10 Colorado tentando buscar o jogo. Parecia.

Porém, de tanto a bola passar pelas redondezas da área cearense, aos 28 minutos um cruzamento de D'Ale encontrou Leandro Damião que dominou e ajeitou para o chute forte de Nico López. Após a defesa de muita agilidade de Éverson, a bola sobrou nos pés de Willian Pottker que mandou pras redes e abriu a contagem no Beira-Rio.

O gol não intimidou o time do Inter, que seguiu buscando o ataque mesmo com a entrada de Gabriel Dias no lugar de Nico López. Mantendo, com isso, boa parte do tempo o Ceará longe de sua área.

Nos poucos momentos em que a equipe de Fortaleza conseguia passar pelas linhas de marcação, o nervosismo e falta de inspiração do Vozão trataram em boa parte do tempo de facilitar as coisas para a defesa do time gaúcho. A única e última grande chance de empate veio em cruzamento vindo do lado esquerdo do ataque onde, na cabeçada, a bola passou perto do travessão. 

FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL 1 X 0 CEARÁ

Data-hora: 23/7/2018 - 20h (de Brasília)
Estádio: Beira-Rio, Porto Alegre (RS)
Árbitro: Bruno Arlou de Araujo (CBF-RJ)
Auxiliares: Luiz Claudio Regazone e Carlos Henrique Cardoso de Souza (ambos CBF-RJ)
Cartões amarelos: Rodrigo Dourado, Danilo Silva (INT); Arthur, Richardson, Reina (CEA)
Público/Renda: 23.595 pessoas/R$ 569.225,00
Gols: Willian Pottker (28'/2°T)
INTERNACIONAL: Danilo Fernandes; Zeca, Danilo Silva, Victor Cuesta e Iago; Rodrigo Dourado, Patrick e Edenílson (Leandro Damião, aos 23'/2°T), Rossi (D'Alessandro, aos 13'/2°T) Nico López (Gabriel Dias, aos 37'/2ºT) e Willian Pottker. Técnico: Odair Hellmann.

CEARÁ: Éverson; Arnaldo, Tiago Alves, Luiz Otávio e João Lucas; Richardson, Fabinho, Juninho (Eder Luis, aos 35'/2°T) e Reina (Calyson, aos 34'/2°T); Felipe Azevedo (Luidy, aos 24'/2°T) e Arthur. Técnico: Lisca.

Do LanceNet
23 de julho de 2018, às 22h50

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.