Header Ads

Nos pênaltis, Inglaterra derrota a Colômbia e vai enfrentar a Suécia

Sul-Americanos buscaram empate no fim do tempo normal, mas levaram a pior nas penalidades

Inglaterra comemora classificação (Foto: O Dia)
Os 90 minutos não foram suficientes para decidir o vencedor de Colômbia e Inglaterra, nesta terça-feira, no Estádio do Spartak, em Moscou. Após a persistência do empate de 1 a 1, gols de Kane e Mina, na prorrogação, o English Team confirmou a classificação nos pênaltis, com a vitória de 4 a 3. Com nome inglês, James Rodríguez, machucado, acompanhou do camarote o fim do sonho colombiano. Nas quartas de final, os ingleses terão a Suécia pela frente, sábado, às 11h, em Samara.

O encontro de duas escolas distintas de futebol aumentou a expectativa de um inesquecível espetáculo em Moscou. Criadores do esporte mais popular do mundo, os ingleses assumiram o desafio de reiventar o próprio estilo. Renovada com jogadores leves e habilidosos com Lingard, Dele Alli e Sterling, a equipe não apostou todas as fichas na bola área e colocou mais a bola no chão, mas sem muito sucesso.

Do futebol irreverente, criativo e veloz da Colômbia pouco se viu no primeiro tempo. Com três volantes, preocupada com a bola aérea inglesa, os comandados de José Pekerman chamaram mais a atenção pelos nervos à flor da pele. As provocações, reclamações e simulações foram recíprocas pelos ingleses. E o árbitro americano Mark Geiger se perdeu.

Os gols ficaram para o segundo tempo. Expulso na estreia da Copa, contra o Japão, Carlos Sanchéz voltou a cometer um pênalti, dessa vez sobre Kane. O camisa 9 atendeu aos pedidos de gols no cartazes, e, aos 12 minutos, abriu o placar. Foi o sexto gol do atacante da Copa do Mundo. Além de se isolar, ele se igualou a Gary Lineker, maior artilheiro inglês em Mundiais e goleador máximo do torneio de 1986.

A Colômbia sentiu o gol, que favorecia à proposta de jogo dos concorrentes. Pekerman na peças, trocando a posição dos jogadores em campo, e apostou na entrada de Uribe, Bacca... O nervoso jogo parecia perdido após Quadrado, dentro da área, isolar a chance do empate. Mas ainda havia jogo. Aos 46', a defesa espetacular de Pickford salvou a bomba de Uribe.

Na cobrança de escanteio, os ingleses provaram do próprio veneno. Ídolo do Palmeiras, o zagueiro Mina, hoje no Barcelona, fez valer a altura de 1,94. Pickford e Trippier, em cima da linha, não evitaram o empate, aos 47', que emocionou a apaixonada torcida colombiana, que coloriu o Estádio do Spartak.

Na prorrogação, as duas seleções pouco se arriscaram nos primeiros 15 minutos. No segundo tempo, Danny Rose foi quem chegou mais perto de marcar, mas o futuro das duas seleções foi decidida nos pênaltis. Pelo lado inglês, Kane, Rashford, Trippier e Dier foram precisos. Ospina defendeu a cobrança de Henderson e aumentou a esperança da vaga após os êxitos de Falcao, Quadrado, Muriel. O chute de Uribe na travessão e o de Bacca, defendido por Pickford, fizeram falta e deram fim ao sonho colombiano.

FICHA TÉCNICA
INGLATERRA 1 (4) X 1 (3) COLÔMBIA

Local: Estádio Spartak, em Moscou (Rússia)
Árbitro: Mark Geiger (EUA)
Cartões vermelhos: -
Cartões amarelos: Barrios, Carlos Sanchéz, Falcao, Bacca e Quadrado (Colômbia); Henderson e Lingard (Inglaterra)
Gols: Kane (12 minutos do segundo tempo) e Mina (aos 47 minutos)

COLÔMBIA: Ospina, Arias (Zapata), Davinson Sánchez, Mina e Mojica; Carlos Sanchéz (Uribe), Barrios, Lerma (Bacca), Quadrado, Quintero (Muriel) e Falcao. 
Técnico: José Pekerman

INGLATERRA: Pickford, Walker (Rashford), Stones e Maguire; Trippier, Henderson, Dele Alli (Dier), Lingard e Young (Danny Rose); Sterling (Vardy) e Kane.
Técnico: Gareth Southgate 

De O Dia

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.