Header Ads

EXCLUSIVO! Blogueira denuncia morte de recém-nascido no HR de GBA; Veja vídeo

Denúncia é narrada e apresentada em vídeo por Edilene Amaral, blogueira na cidade de Belém

Caso aconteceu, segundo blogueira Edilene Amaral, no Hospital Regional de Guarabira (Foto: Da Net)
Um vídeo, que circula nas redes sociais, narrado a apresentado pela blogueira Edilene Amaral, da cidade de Belém, Agreste da Paraíba, denuncia a morte de um recém-nascido num dos plantões do Hospital Regional de Guarabira. O caso aconteceu no último sábado, dia 28 de julho, por volta das 07.

Segundo a blogueira, a mãe da criança estava sendo atendida na Maternidade Cândida Vargas em João Pessoa. Como o recém-nascido tinha posição de parto (pronto para nascer), a mulher teria sido encaminhada para Belém, pois a unidade de atendimento da cidade já está fazendo esse tipo de procedimento. Mãe e filho foram atendidos pelo médico conhecido por “Dr. Marrocos” e equipe.

Como não conseguiram “fazer o parto” em Belém, “Dr. Marrocos” e mais duas enfermeiras levaram a mulher para o Hospital Regional de Guarabira. Segundo Ednalva, que no vídeo se diz cunhada da mãe da criança, a equipe de plantão do HRG não quis atender o caso, mesmo com a bolsa da genitora estando estourada.

Segundo a blogueira, e o que ela considera de mais grave no caso, diz respeito, portanto, ao fato de a equipe que estava de plantão no hospital em Guarabira não atender a mulher, mesmo ela estando com a bolsa estourada e sendo acompanhada por médico e enfermeiras.

Edilene Amaral chega a narrar que, enquanto os plantonistas do HR de Guarabira não cuidaram do caso, esperando pela equipe de plantão que iria assumir, foi aí que a criança veio a falecer por falta de atendimento à mãe e a própria criança. A blogueira chega a pedir providências ao governador, inclusive por erro também ocorrido no hospital de Belém.

No vídeo, por exemplo, a cunhada chega a denunciar que a mulher teria sido atendida no Hospital Regional de Guarabira em uma maca com sangue. O site Fato a Fato se coloca à disposição para a versão da unidade hospitalar denunciada. Os contatos disponíveis são: WhatsApp (9365-1823) e o e-mail (jornalistaasantos711@gmail.com) 

Veja o vídeo e mais detalhes do caso


Da Redação/Fato a Fato com Edilene Amaral
Em 01 de agosto de 2018, às 02h39

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.