Header Ads

Flamengo perde para o Cruzeiro e se complica na Libertadores

Rubro-negro terá que vencer por um placar elástico no Mineirão para avançar às quartas de final

Uribe de mostra decepcionado com derrota (Foto: O Dia)
É como se a torcida do Flamengo acordasse de um sonho e descobrisse que a realidade parece um pesadelo. Nesta quarta-feira, no Maracanã, o silêncio dos rubro-negros, na derrota para o Cruzeiro por 2 a 0, expressava perplexidade. Ninguém parecia acreditar que, depois daquele segundo tempo contra o Grêmio, pela Copa do Brasil, o Rubro-Negro fosse entregar a liderança do Campeonato Brasileiro e perder a primeira partida das oitavas de final da Libertadores.

Da euforia à apreensão, a Nação vive seu agosto de terror. O mês, já anunciado como decisivo, oferece duras provas ao time comandado por Mauricio Barbieri. Dia 29, no Mineirão, o Flamengo terá que vencer por dois gols de diferença para ir às quartas de final. Se repetir o placar, a vaga será decidida nos pênaltis.

Domingo, Dia dos Pais, o Flamengo enfrenta o mesmo Cruzeiro, novamente no Maracanã, pelo Brasileiro. Na quarta-feira, o time decide, em casa, a vaga na semifinal da Copa do Brasil.

O golpe que abalou o Flamengo veio muito cedo. Logo aos 9 minutos do primeiro tempo, Robinho, após receber passe de Thiago Neves, encontrou Arrascaeta livre, para, na saída de Diego Alves, abrir o placar.

O gol deixou a atmosfera pesada no Maracanã. A defesa de Fábio em cabeçada de Uribe, aos 34, poderia ter dissipado as nuvens carregadas. Treze minutos depois, porém, Rodinei tentou duas vezes, em chance clara. O goleiro do time mineiro salvou de novo. E a Nação começou a vaiar.

Os pedidos por Vitinho só foram atendidos aos 18 da etapa final. A reprovação à atuação de Jean Lucas ficou clara na saída de campo do jogador que substituiu Lucas Paquetá, um dos principais jogadores do Flamengo, suspenso por ter recebido dois cartões amarelos na fase de grupos.

Aos 31, Marlos Moreno também foi vaiado ao dar lugar a Lincoln. Um minuto depois, Arrascaeta arrumou para Lucas Silva. O desvio de Thiago Neves ao chute do volante tirou Diego Alves da jogada: 2 a 0. A torcida cruzeirense fez a festa como se em casa estivesse, enquanto a Nação gritava "time sem vergonha." Eco, ou cheirinho, de traumas do passado.

FICHA TÉCNICA

FLAMENGO 0x2 CRUZEIRO

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)

Árbitro: Néstor Pitana (ARG)

Auxiliares: Hernán Maidana (ARG) e Gustavo Rossi (ARG)

Público/Renda: 41.553 pagantes/45.967 presentes/R$3.273.740,00.

Cartões amarelos: Cuéllar (FLA), Thiago Neves, Robinho (CRU)

Cartão vermelho: Não teve.

Gols: Arrascaeta, 9'1ºT (0-1); Thiago Neves, 32'2ºT (0-2)

Flamengo: Diego Alves; Rodinei, Réver, Léo Duarte e Renê; Cuéllar, Jean Lucas (Vitinho - 18'2ºT), Diego, Everton Ribeiro e Marlos Moreno (Lincoln - 30'2ºT); Uribe. Técnico: Maurício Barbieri.

Cruzeiro: Fábio; Edilson, Leo, Dedé e Egídio; Henrique, Lucas Silva; Thiago Neves (Ariel Cabral - 35'2ºT), Robinho (Rafinha - 27'2ºT) e Arrascaeta; Hernán Barcos (Barcos - 16'2ºT). Técnico: Mano Menezes.

De O Dia
Publicada em 9 de agosto de 2018, às 09h22

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.