Header Ads

COLUNA A. SANTOS! Editor de Fato a Fato destaca força eleitoral de Lula

Lula, o centro político-ideológico da campanha

Caríssimo (internauta) leitor;

Antonio Santos (Foto: Da Net)
Quem está acompanhando a campanha presidencial, onde vários candidatos disputam a vaga ora ocupada por Temer no Palácio do Planalto, pode não ter observado, mas a estratégia do Partido dos Trabalhadores, em manter vivo o nome de Lula, é algo de extremamente inteligente. 

Dono de uma densidade eleitoral em torno de 40% do eleitorado brasileiro, o incontestável líder petista, mesmo preso em Curitiba, ainda é considerado o principal fenômeno político da atualidade. Basta saber que de dentro do cárcere, ninguém sequer conseguiu chegar perto dele em termos de votos pessoais.

Se fosse candidato, o ex-presidente petista se elegeria no primeiro turno, pelo menos é o que apontam todas as pesquisas eleitorais já divulgadas no País. Todo esse portfólio eleitoral se deve a uma estratégia inteligente do PT, pondo Lula como o centro politico-ideológico da campanha eleitoral, não deixando que a imagem do maior líder político da atualidade seja esquecida da mente do eleitorado brasileiro.

A persistência em manter Lula candidato até o último minuto do segundo tempo do jogo, a insistência da Assessoria Jurídica com os apelos impetrados no STF, no STJ e no TSE, a exposição do petista nas mídias sociais, a divulgação do enorme legado de seus dois governos, bem como a disseminação da face escancarada do “Golpe de 2016”, tudo isso fez e está fazendo parte de uma plataforma capaz até de eleger um nome do PT à Presidência da República.

E pode funcionar futuramente, como vem funcionando na atualidade. Em qualquer veículo de comunicação desse País, por mais singelo que seja, há uma postagem, áudio, texto ou imagem de Lula, quer seja falando negativa ou positivamente acerca do ex-presidente petista. As vezes até o profissional de imprensa tem ódio de morrer de Luís Inácio, mas está ali em sua emissora noticiando algo em torno dele. Isso é fato.

Além da estratégia infalível (até agora) do PT, não deixemos de reconhecer a incontestável liderança exercida por Lula no seio do povo brasileiro, sobretudo entre os mais carentes, onde ele “passeia” livremente com cerca de 45% da preferência, inclusive com capacidade de transferir 80% desse percentual para quem indicar candidato.

Até agora, pelo menos após a divulgação da pesquisa Vox Populi, o PT e Lula estão conseguindo transferir o legado do ex-presidente ao candidato a presidente do partido, Fernando Haddad. No entanto, não há garantia de manutenção dessa transferência. E o Partido dos Trabalhadores sabe disso.

Contra Lula, o PT e o PC do B (partido da candidata a vice de Haddad) existem forças econômicas, políticas e maléficas poderosíssimas. Unir a IDEIA ao novo candidato poderá ser a estratégia correta, no entanto, é bom que se atente para o fato de que, num possível segundo turno, os “golpistas” continuarão na tocaia pelo poder.

Um forte e sincero abraço a todos. Paz e bem!

ANTONIO SANTOS – Editor de Fato a Fato
Contato com a Coluna: 99365-1823 (WhatsApp)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.