Header Ads

Escolas públicas da PB não atingem meta do Ideb para ensino médio há cinco anos

Em contrapartida, nos anos iniciais do ensino fundamental só as escolas públicas superaram a meta em 10 anos

Escolas públicas da PB não atingem meta do Ideb (Foto: G1PB)
As escolas públicas da Paraíba não atingem a meta do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) no ensino médio nem nos anos finais do ensino fundamental há cinco anos, segundo apontam os dados do Ministério da Educação (MEC), divulgados nesta segunda-feira (3). Em contrapartida, nos anos iniciais do ensino fundamental, apenas as escolas públicas superaram a meta em dez anos.

O Ideb é o principal indicador de qualidade da educação básica, formado pelo Saeb (prova de português e matemática aplicada a cada dois anos) e pelo fluxo escolar (taxa de aprovação/reprovação/abandono dos alunos).

A Secretaria de Estado da Educação (SEE) contestou os resultados do Ideb por meio de nota. Segundo o secretário Aléssio Trindade, os dados “não refletem de forma fidedigna a realidade da Educação Básica da Paraíba, sobretudo no desenvolvimento do Ensino Médio”.

Conforme os dados do MEC, para os anos finais do ensino fundamental, do 6º ao 9º ano, a projeção de crescimento do Ideb para as escolas públicas na Paraíba era para sair de 2,5 pontos em 2007 para 4,0 em 2017. O crescimento real foi de 2,8 pontos em 2007 para 3,6 dez anos depois. Da mesma forma, a meta prevista para o índice em escolas públicas do ensino médio era de 2,9 em 2007 para 4,0 em 2017, com crescimento real de 2,9 pontos para 3,1.

Seguindo um padrão nacional, em que apenas os anos iniciais do ensino fundamental, do 1º ao 5º ano, cumpriram a meta, o índice em escolas públicas da Paraíba permaneceu acima da média nos dez anos. Foi previsto um crescimento de 2,8 pontos em 2007 para 4,4 pontos em 2017, com crescimento real de 3,3 em 2007 para 4,7 em 2017, superando a meta que era prevista para 2019.

O secretário Aléssio Trindade explica que a Paraíba tem um sistema próprio de avaliação, o Idepb, articulado com um processo de ações e melhorias das escolas, como os prêmios Mestres da Educação e Escola de Valor.

“Consideramos que o desenvolvimento do Ensino Médio se dá a partir da realização da ação estruturante de ampliação, reforma, revitalização de infraestrutura, na formação de professores, intercâmbio internacional de estudantes e professores, laboratórios de matemática e ciências, oferta de cursos técnicos, incentivo à prática de esportes e de artes, além do fomento à educação integral com projetos flexíveis articulados à escolha dos alunos e seu projeto de vida. A Paraíba tem, desde 2011, feito tudo isso, em sua maioria com recursos próprios”, disse em nota.

Ele também argumenta que o desempenho dos alunos da rede estadual de ensino no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) refletem os resultados educacionais do estado. “Entre 2011 e 2017 a Paraíba elevou em 577,8 % a aprovação em cursos superiores, um número que foi de 284 aprovações em 2011 para 1.925 em 2017 em cursos como Direito, Medicina, Administração, Enfermagem e Letras, sendo 70 aprovações em 1º lugar”, afirmou.

Do G1-PB
Em 03.09.18, às 23h23

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.