Header Ads

Governo inaugura hospital e garante tratamento para pacientes com câncer no Sertão

Para o prefeito de Patos, Bonifácio Rocha, essa é a obra de maior alcance social feita nos últimos anos na cidade

Ricardo esteve em Patos (Foto: Secom-PB)
O Hospital do Bem, inaugurado nesta segunda-feira (3), em Patos, vai mudar a situação do tratamento oncológico oferecido aos pacientes do Sertão paraibano. A nova Unidade de Oncologia atenderá pessoas de 89 municípios que, a partir desta quarta-feira (5), não precisarão se deslocar para fazer o tratamento do câncer em hospitais de João Pessoa ou Campina Grande. A demanda dos pacientes do Sertão e Alto Sertão será suprida pelo Hospital do Bem.

A estimativa é que, anualmente, sejam realizadas 650 cirurgias oncológicas e 5.300 procedimentos de quimioterapia, ofertando desde o diagnóstico diferencial, ao tratamento ambulatorial com consultas médicas e de outros profissionais de saúde; diagnóstico por imagem; quimioterapia e cirurgia oncológica; leitos clínicos, cirúrgicos e de retaguarda denominados de paliativos.

O governador Ricardo Coutinho, prefeitos, vereadores, auxiliares do Governo e outras autoridades estiveram presentes na solenidade. “Este é um dia muito importante para esta região, porque estamos dando mais dignidade para as pessoas que precisam enfrentar o tratamento do câncer. Com esta Unidade de Oncologia, os pacientes do Sertão poderão ser tratados mais perto de suas casas. Além disso, estamos desafogando a demanda da capital e, ao mesmo tempo, dando a oportunidade para que outras pessoas consigam vagas no Hospital Napoleão Laureano, por exemplo”, disse o governador.

A unidade de saúde faz parte do Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro e representa R$ 6 milhões de investimento, na estrutura física e equipamentos. O custo de manutenção é de R$ 60 milhões, anualmente, para todo o Complexo. “O câncer é a segunda maior causa de morte dos paraibanos e esse equipamento vai ampliar a qualidade do tratamento e o acesso dos pacientes com câncer do Sertão. Entregamos uma Unidade de Oncologia bem estruturada e que evita o deslocamento das pessoas para João Pessoa ou Campina Grande. É um equipamento ousado que vai fazer a diferença na vida dos portadores de câncer do Sertão”, afirmou a secretária de Saúde, Cláudia Veras.

Para o prefeito de Patos, Bonifácio Rocha, essa é a obra de maior alcance social feita nos últimos anos na cidade. “Neste local, o paciente vai encontrar qualidade no atendimento, esperança, alívio e forças para lutar contra o câncer. O Hospital do Bem vai aliviar o sofrimento dos pacientes e familiares e ajudar a salvar vidas”, comentou.

“Agora somos um Complexo Hospitalar, porque já temos um perfil voltado para a traumatologia, além de outras especialidades e, associado a isto, temos o Hospital do Bem. Aqui atenderemos a demanda de 89 municípios de forma regulada. Os pacientes virão através do encaminhamento das secretarias municipais e terão o tratamento adequado de acordo com cada caso”, afirmou a diretora do Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro, Liliane Sena.

A presidente da ONG Amigas Viva a Vida, Gerúsia Delfino, contou emocionada que o Hospital do Bem representa um sonho realizado para todos os que convivem com o câncer. Ela contou que há 21 anos é portadora de câncer e acompanha o sofrimento de quem recebe o diagnóstico e precisa peregrinar para João Pessoa. “Muitos pacientes sofrem com o câncer e com a luta para ir o Hospital Napoleão Laureano, em João Pessoa. Com esta unidade aqui em Patos, as pessoas terão seu sofrimento amenizado e mais esperança. É uma grande conquista”, disse.

Estrutura – O Hospital do Bem foi construído com dois andares. No térreo, a estrutura física inclui uma recepção; dois consultórios médicos; uma sala de estabilização com dois leitos; uma sala para aplicação de quimioterapia com 10 cadeiras; uma sala para preparo quimioterápico; uma farmácia; um posto de enfermagem; uma sala de coleta; uma copa; um hall de pacientes e um refeitório. No segundo andar, a estrutura tem 25 leitos de internação e estrutura administrativa.

Atendimento – A assistência hospitalar do Complexo será organizada a partir das necessidades da população, com a finalidade de garantir o atendimento aos usuários, baseado em equipe multiprofissional, na horizontalização do cuidado, na organização de linhas de cuidado e na regulação do acesso. A atenção hospitalar do Complexo atuará de forma integrada aos demais pontos de atenção da Rede de Atenção à Saúde (RAS), em específico da Rede de Urgências e Emergências e da Rede de Atenção às Doenças Crônicas/Oncologia. A unidade disponibilizará exames de radiologia convencional; mamografia; ultrassonografia com doppler colorido e endoscopia; tomografia computadorizada; ressonância magnética e exames clínicos laboratoriais.

Da Secom-PB
Em 04.09.18, às 12h30

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.