Header Ads

Radical discute com Azevêdo e prova que PB não paga piso ao professor

Antonio Radical mostra contracheque em resposta à discussão com Azevedo

Antonio Radical, mostrando contracheque, prova que João Azevêdo não fala a verdade quando diz que o professor da Paraíba ganha o Piso Nacional (Foto: ParlamentoPB)
O professor aposentado Antônio Radical, representante da CSP-Conlutas, discutiu hoje com o candidato do PSB ao Governo da Paraíba, João Azevedo. O motivo foi o valor dos vencimentos pagos aos professores da rede Estadual. Abaixo, confira o relato de Radical:

Nesta sexta-feira, 21/09/18, a FETAG-PB (Federação dos Trabalhadores na Agricultura da Paraíba) realizou um debate, na sua sede em João Pessoa, com os candidatos e a candidata ao governo da Paraíba.

Estiveram presentes ao debate João Azevedo (PSB), Zé Maranhão (MDB), Tárcio Teixeira (PSOL) e Rama Dantas (PSTU). Lucélio Cartaxo (PV) *não* foi.

Várias caravanas de agricultores/as do Estado se fizeram presentes ao debate, vendo de perto as propostas dos/a candidatos/a.

Copia de parte do contracheque do professor Antonio Radical (Foto: ParlamentoPB)
O 2° bloco do debate foi reservado às perguntas do plenário, sendo *preferencialmente* destinado aos/às agricultores/as. Eram 3 perguntas, em bloco, para cada candidato/a. Na hora de Rama Dantas, faltou uma inscrição e eu, Antonio Radical, ao verificar que não havia nenhuma inscrição, pedi permissão à mesa do debate, que consentiu minha inscrição.

Na ocasião, questionei a Rama Dantas sobre o fato do candidato do governo, João Azevedo (PSB), repetir sistematicamente, que seu governo paga o _piso salarial nacional_ aos/às professores/as do Estado quando eu sou *aposentado* desse Estado há dois anos e *não* tenho nem reajuste salarial nem ganho o citado piso, ganho exatos *R$ 1665,10* e gostaria que a candidata falasse sobre isso.

Na sua fala, a candidata respondeu, mas o melhor estava por vir. Na sua vez de responder às perguntas, o candidato do governo, João Azevedo (PSB), respondeu a meu questionamento e, sem citar meu nome (evidentemente), afirmou (com outras palavras) que eu estava mentindo e que o professor, em início de carreira, ganha o _piso salarial_, que hj é de cerca *R$ 2455*. Vejam agora, nas fotos abaixo, a “mentira” dita por mim no debate da FETAG-PB e confiram quem é o *mentiroso* desta história .

Do ParlamentoPB
Em 21.09.18, às 20h30

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.