Header Ads

‘Engravidou com coisa no banheiro’, diz suspeito de estuprar enteada

Suspeito quis dizer que se masturbava no banheiro e deixava sêmen em algum local que a menina teria entrado em contato, provocando a gravidez

Repórter Jaceline Marques entrevistou acusado (Foto: TV Correio)
O homem preso suspeito de estuprar e engravidar a enteada de 12 anos disse à TV Correio que costumava “fazer coisas no banheiro, entre quatro paredes”. Segundo ele, por causa disso, a jovem poderia ter engravidado.

“Na minha casa, entre quatro paredes, eu fazia algumas coisas dentro do banheiro. Pode, por um acaso… Ela deve ter pego dentro do banheiro”, disse ele.

Apesar da subjetividade nas informações, o suspeito quis dizer com o relato que se masturbava no banheiro e deixava sêmen em algum local que a menina teria entrado em contato, provocando a gravidez.

O presidente do Conselho Regional de Medicina falou ao Portal Correio nesta quinta-feira (18) que a probabilidade de isso ocorrer é quase nula. “Nunca vi isso acontecer”, disse ele, que também é ex-presidente da Sociedade Ginecológica e Obstetrícia da Paraíba.

De acordo com apuração da 98 FM, a gravidez foi confirmada nesta quinta-feira (18) após exames e a jovem é acompanhada na maternidade Cândida Vargas, em João Pessoa. No local, a adolescente teria optado pela interrupção da gestação. No Brasil, o aborto só é legalmente liberado quando a gestante corre risco de morte, quando o feto não tem cérebro ou em casos de estupro.

O caso

Um homem de 36 anos foi preso, nessa quarta-feira (17), suspeito de estuprar e engravidar a própria enteada, uma adolescente de 12 anos. O caso aconteceu no bairro de Tibiri, que fica no município de Santa Rita, na Grande João Pessoa. O suspeito foi preso em casa.

De acordo apuração da 98 FM em João Pessoa, a gravidez da adolescente foi descoberta após o pai biológico desconfiar do comportamento da filha, que apresentava enjoos e não se comunicava com outras pessoas como fazia anteriormente.

Com isso, o pai levou a adolescente para realização de um exame, que atestou a gravidez. Questionada, a menina revelou que havia sido estuprada pelo padrasto.

Acionada, a Polícia Militar foi até a casa do suspeito e o prendeu, encaminhando-o para a Delegacia da Mulher. Em entrevista à TV Correio, o homem negou ter estuprado a enteada e disse que ela pode ter engravidado dele após ter contato com ‘alguma coisa que ele deixou no banheiro’.

A adolescente foi encaminhada a Polícia Civil e irá passar por exame de conjunção carnal para comprovar o estupro.

Prisão

Ele foi preso temporariamente, mas a delegada Amindonzele Oliveira disse ao Portal Correio que quer a prisão preventiva do padrasto. Segundo ela, o estupro contra a adolescente ocorria desde que ela tinha, pelo menos, dez anos.

“Estamos concluindo a emissão de documentos para pedir a prisão preventiva dele. Os abusos ocorrem há pelo menos dois anos. A mãe da menina não sabia de nada e já passou mal muitas vezes aqui na delegacia. Ele nega, isso é o que todo suspeito de estupro diz, mas temos o depoimento da vítima contra ele”, afirmou a delegada.

Do Portal Correio
Em 18.10.18, às 15h55

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.