Header Ads

Grávida de 4 meses aborta em banheiro do HR de Guarabira

O caso comoveu a sociedade da região e  repercutiu na sessão da Câmara Municipal de Guarabira

Sede do Hospital Regional de GBA (Foto: Da Net)
Um episódio triste, com suspeitas de negligência médica, foi registrado nessa quinta-feira 1, no Hospital Regional de Guarabira. O caso ocorreu com uma mulher, oriunda da zona rural de Solânea, grávida de quatro meses, que abortou em um banheiro do complexo hospitalar e teria sido por falta de atendimento.

De acordo com uma das testemunhas, identificada pelo prenome de Nataline, e conforme entrevista ao repórter Zé Roberto (Guarabira FM), a gestante teria chegado ao hospital na terça feira (31) se queixando de dores na região do feto, porém teriam a liberado para casa mesmo assim, por alegarem inatividade do aparelho de ultrassonografia.

A jovem senhora grávida retornou nesta sexta com muita dificuldade ao Hospital Regional, devido às dores insuportáveis que dizia sentir, porém, ainda conforme Nataline, a atendente teria pedido para que ela aguardasse devido a outras pacientes que estariam na frente. Foi quando, em dado momento, ela disse que iria ao banheiro urinar, onde abortou e foi encontrada pelas pessoas toda ensanguentada. “Ela era para ter sido atendida ontem, poderia ter segurado a criança (…) se caso acontecesse comigo eu procurava a Justiça”, disse Nataline que presenciou o episódio.

O caso comoveu a sociedade da região e  repercutiu na sessão da Câmara Municipal de Guarabira, no mesmo dia, quando os vereadores, inclusive de oposição ao governo do estado, se disseram indignados com o fato, chegando um deles, Elias Filho, a tachar a unidade hospitalar de ‘abatedouro’.

Outras informações dão conta que a família da paciente vai entrar com ação judicial contra o hospital.

Em relação ao caso, a editoria de Fato a Fato se coloca a disposição para a versão da direção do HRG

Do Plugados Na Notícia
Em 03.11.18, às 18h56

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.