Header Ads

‘Não descarto nada’, diz Manoel Júnior sobre disputar prefeitura em 2020

Manoel Júnior assumiu interinamente, nessa quarta-feira (12), a Prefeitura por nove dias

Manoel Júnior (Foto: Portal Correio)
O vice-prefeito Manoel Junior, que assumiu interinamente a Prefeitura por nove dias, disse, em entrevista ao programa Correio Debate desta quinta-feira (13), que não descarta a possibilidade de se candidatar às eleições de 2020 para disputar a prefeitura de João Pessoa.

“Não estou preocupado com o momento posterior, mas preocupado em organizar um partido que me foi confiado. Saí do processo eleitoral para me dedicar a João Pessoa. Porém, não descarto nada”, disse o prefeito em exercício.

Transferência de cargo

O prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, transferiu, no fim da tarde dessa quarta-feira (12), o cargo para o vice-prefeito Manoel Junior, que assume interinamente a prefeitura por nove dias. Eles se reuniram para discutir pautas que precisam ser cumpridas durante a ausência de Cartaxo.

“Luciano poderia se ausentar até 15 dias sem transmitir o cargo, mas ele me chamou. Nós vamos dar continuidade a todas as ações. A preocupação de Luciano são as festas que se avizinham. Trocamos ideias e deixamos tudo ajustado”, explicou Manoel Júnior.

Eleições 2018 x Luciano Cartaxo
“Nossa relação é respeitosa, sempre foi. A função dele é honrosa, que é governar uma cidade. Na primeira semana depois das eleições já estávamos trabalhando juntos. Nunca tivemos nenhum obstáculo nas nossas conversas. O planejamento do futuro não conversamos, só fizemos uma conversa superficial. Tivemos divergência nas eleições, mas nada que atinja a convivência nem o meu cargo”.

Mágoa com o PSC?

“Tenho um defeto de fabricação. Eu não consigo guardar mágoa nem ressentimento. Tô zerado. Esses desacertos faz parte da politica. O que vale é a reserva da amizade, do tratamento pessoal. Mantenho uma relação de amizade com os Gadelhas e quero permanecer. Achei melhor me desfiliar. Agora vou caminhar no Solidariedade”.

Governo Bolsonaro

“O Solidariedade não se definiu para a postura do governo. Fui convidado por um grupo restrito para colaborar na articulação. Tenho feito isso de maneira despojada. Tenho grandes amigos lá dentro”.

Do Portal Correio
Em 13.12.18, às 21h58

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.