Header Ads

Polícia Civil conclui que artista plástica guarabirense foi assassinada

Os acusados da morte da artista são Heleno Alves de Freitas e Joana Darc da Silva

Artista plástica, segundo a Policia Civil, foi assassinada (Foto: Portal Mídia)
A Polícia Civil da Paraíba, por meio da Delegacia do Idoso em Campina Grande, em investigação comandada pela delegada de Polícia Maria Madileine de Oliveira Lima, esclareceu o crime de homicídio que vitimou a idosa artista plástica Elisabete de Oliveira Serrano, falecida em 26/02/2018, com 73 anos.


Após o falecimento da vítima, a Polícia disse que Heleno Alves de Freitas e Joana Darc da Silva tentaram forjar a causa da morte da falecida, produzindo documentos falsos e fazendo constar causa indeterminada para o seu falecimento.

A família da vítima teve informações sonegadas, tendo procurado a Polícia Civil para a adoção de providências. A partir da exumação do cadáver, com a realização de exame médico, a PC constatou que a real causa da morte da vítima fora “provocada por instrumento cortocontundente”, mediante agressão física, causando traumatismo craniano e hemorragia cerebral.

Com essas informações, a delegada de Polícia e presidente das investigações representou pela prisão de Heleno Alves de Freitas e Joana Darc da Silva, tendo esta sido presa temporariamente ontem pela equipe de investigação. 

Heleno Alves de Freitas encontra-se foragido, podendo estar fora da Paraíba.

A polícia continua em diligências com o objetivo de prender o assassino. A colaboração da sociedade civil e da imprensa é fundamental nesse propósito, sendo fundamental a realização de denúncias pelo 197.

PEDRO IVO SOARES BEZERRA
Delegado Seccional

MARIA MADILEINE DE OLIVEIRA LIMA
Delegada da Delegacia do Idoso

Do Portal Mídia com Fato a Fato
Em 13.12.18, às 18h25

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.