Header Ads

Blog do Ikeda volta a denunciar "abandono" do Canal do Juá em Guarabira

“O TRABALHO FAZ A DIFERENÇA?”: Obra inaugurada por ex-prefeita de Guarabira é abandonada pela gestão de Zenóbio Toscano

Parte da pavimentação do Canal do Juá está danificado (Foto: Caderno de Matérias)
Inaugurado na gestão da ex-prefeita Léa Toscano, o Canal do Juá, em Guarabira (PB), foi construído principalmente para receber águas das chuvas, evitando inundações nas imediações e adjacências do Bairro do Juá. Quando chovia forte na cidade, a população de ruas próximas ao ‘riacho do jacaré’ sofria com enchentes frequentes. Hoje o povo reclama da situação de abandono pela qual passa o canal na gestão do prefeito Zenóbio Toscano (PSDB), marido da ex-prefeita Léa.

Clique AQUI e veja mais fotos, vídeo e áudio da matéria.

O orçamento da obra era de R$ 13 milhões. E continua incompleta, considerando o projeto. Em vídeo de 2014, a Prefeitura de Guarabira chegou a divulgar a criação de uma pista de cooper e de um bosque. E o que se vê, na verdade, é um completo abandono de um espaço público que poderia servir mais a população guarabirense também como área de esporte a lazer.

O Caderno de Matérias foi registrar a situação de abandono ao longo do canal: calçamento solto, calçadas esburacadas e desniveladas, lixo jogado pela população, mato, esgoto e iluminação precária à noite. Este blog já fez várias denuncias chamando a atenção do poder público municipal. Há registros em postagens de 2015, por exemplo. E de lá para cá a situação não mudou.

A editoria do blog constatou trechos que tiveram o calçamento recuperado pela prefeitura. Porém, há muitos outros com pavimentação deteriorada ao longo do canal.

Buscando ouvir a versão do poder público municipal, o Caderno de Matérias entrou em contato com o coordenador de Comunicação da PMG, Cid Cordeiro, que sugeriu contato com Alcides Camilo (Meio Ambiente), que por sua vez passou o contato do responsável pela Infraestrutura.

Em conversa via WhatsApp com a editoria do blog, o engenheiro Murilo Filho, da Secretaria de Infraestrutura, disse que “não tem como pleitear recursos a nível federal para o “Canal do Juá” enquanto ainda existir lançamento de esgoto sanitário no mesmo”. E afirmou que cabe a Cagepa a resolução do problema.

O Caderno recebeu a informação de que a Sumasa fez um levantamento do problema existente e encaminhou para a Cagepa para a devida análise. Em resposta ao blog, Alcides Camilo confirmou que um relatório, detalhado, foi entregue pessoalmente em 2016 ao então gerente regional na época. Ouça:

Embora o levantamento tenha sido apresentado em 2016, e com proposta de parceria por parte da PMG, o secretário Alcides ainda aguarda respostas.

E em relação ao pavimento deteriorado, o secretário Murilo relatou que a PMG fez a recuperação do trecho da Av. José Américo/Clemente Pereira, no sentido Bairro do Nordeste/Juá, como constatado pelo blog; bem como a execução de uma galeria de captação de águas pluviais no entorno da linha férrea.

“No tocante a recorrência de “buracos”, existe a interveniência de fatores como: tipo de solo, lançamento de águas servidas e tráfego de veículos pesados que contribuem para a deterioração do pavimento”, explicou.

“Quanto às calçadas, já realizamos o levantamento e em breve iremos realizar os reparos”, garantiu o secretário.

É fato que a situação de abandono do Canal do Juá é antiga. Em 06 anos de governo, o prefeito Zenóbio não resolveu o problema. E se não for resolvido, o canal – que já foi chamado de “rego do Juá” – poderá voltar a ilustrar as campanhas de futuros candidatos em 2020.

Na última campanha para prefeito, políticos de oposição fizeram visitas ao local, gravaram vídeos mostrando o abandono e usaram os registros em suas campanhas. A eleição passou, Zenóbio Toscano foi reeleito e o canal continua abandonado pelo poder público municipal.

Do Caderno de Matérias com Fato a Fato
Em 12.02.19, às 223h12

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.