Header Ads

Justiça solta presidente do CNI e dirigentes regionais, entre eles Buega Gadelha

De acordo com a Justiça Federal em Pernambuco, eles foram soltos porque já foram ouvidos e não havia mais diligências

Buega Gadelha foi solto (Foto: Da Net)
A Justiça Federal soltou cinco dos dez presos na operação Operação Fantoche, da Polícia Federal (PF), que investiga um esquema de corrupção envolvendo contratos com o Ministério do Turismo (MTur) e entidades do Sistema S, entre elas o Sesi. Um dos presos foi liberado após audiência de custódia no Recife e outros quatro, em Brasília. (Veja vídeo acima)

A informação foi repassada na noite desta terça-feira (19) pela Justiça Federal em Pernambuco (JFPE). Ainda segundo o tribunal, outras pessoas ainda podem ser soltas, já que as audiências de custódia seguem acontecendo.

Robson Braga de Andrade, presidente da CNI, foi um dos alvos da Operação Fantoche soltos após audiência de custódia — Foto: Thiago Rios Gomes/Divulgação

Foram soltos, até a publicação desta reportagem:

Robson Braga de Andrade – presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI);Ricardo Essinger – presidente da Federação das Indústrias de Pernambuco (Fiepe);Francisco de Assis Benevides Gadelha – conhecido como Buega Gadelha, é presidente da Federação das Indústrias do Estado da Paraíba (Fiep) e um dos vice-presidentes da CNI;José Carlos Lyra de Andrade – presidente da Federação das Indústrias de Alagoas (Fiea);Hebron Costa Cruz de Oliveira – advogado e presidente do Instituto Origami.

De acordo com a Justiça Federal em Pernambuco, eles foram soltos porque já foram ouvidos e não havia mais diligências.

Do Wscom
Em 19.02.19, às 22h44

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.