Header Ads

São Paulo passa em branco e está fora da Libertadores; Jardine balança

Afoito, Tricolor paulista não sai do 0 a 0 diante do Talleres-ARG e deixa Libertadores ainda na segunda fase. Equipe ouve gritos de 'time amarelão' das arquibancadas

São Paulo é desclassificado da Libertadores (Foto: LanceNet)
Durou apenas dois jogos o sonho do São Paulo de conquistar o tetracampeonato da Copa Libertadores. Com pouca criatividade e muita afobação, o Tricolor paulista não teve forças para sair do 0 a 0 com o Talleres (ARG) e, nesta quarta-feira, despediu-se da competição de maneira melancólica - na ida, a equipe havia perdido por 2 a 0, na Argentina. A eliminação ainda na segunda fase da competição deixa em situação bastante complicada André Jardine. 

O técnico, que é questionado pela torcida, teve de ouvir gritos de "É, Muricy" oriundos das arquibancadas. O Tricolor paulista, que deixou o campo ao som de "time sem vergonha", volta a atuar neste fim de semana, no clássico diante do Corinthians, domingo, em Itaquera, às 19h.

Que pressa é essa?
A busca por velocidade fez com que André Jardine desse ao São Paulo uma nova cara: Willian Farias, Diego Souza e Helinho foram lançados como titulares. A equipe chegou a cercar o Talleres e viu Pablo pedir pênalti após se enroscar com Díaz. Mas, aos poucos, viu a afobação entrar em campo. Com sucessivas ligações diretas e cruzamentos, o Tricolor paulista só assustou em cabeçada de Diego Souza e em finalização de longe de um Hernanes.  

Gringos chegam a ameaçar...
Postado defensivamente, o Talleres aos poucos foi se soltando em contra-ataques. Daryo Moreno fez Reinaldo se desdobrar para evitar finalização, enquanto Pochettino assustou a marcação.  

Enfim, acordou!
A volta do intervalo trouxe um São Paulo um pouco mais aceso.  Aos dois, Diego Souza serviu Helinho, mas o camisa 11 finalizou em cima do goleiro. Logo em seguida, Pablo tentou o cruzamento para Diego Souza, mas Tenaglia impediu a jogada.

"É, Muricy..."
Embora tivesse maior posse de bola diante de um Talleres que abdicou do ataque, o São Paulo não encontrava forças para concluir. A impaciência foi refletida nas arquibancadas, que passaram a entoar o grito de "É, Muricy".

Ducha de água fria
A pá de cal no sonho são-paulino veio aos 35 minutos. Everton deu uma sola no rosto de Enzo Díaz e foi expulso. Pouco depois, Nenê balançou a rede, mas o gol foi anulado corretamente. Na reta final, a equipe quase foi surpreendida pelo Talleres. Pochetino arriscou de longe e exigiu Tiago Volpi. Fim triste para um time que investiu muito e sai de campo ouvindo som de "time amarelão".

FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO 0 x 0 TALLERES (ARG)

Data-Hora: 13/2/2019, às 21h30
Árbitro: Roddy Zambrano (EQU) - Nota L!: 5,5 - Acertou na expulsão de Everton e na distribuição dos cartões. Porém, poderia dar mais acréscimos. 
Assistentes: Christian Lescano (EQU) e Byron Romero (EQU)
Público / Renda: 44.737 pagantes / R$ 3.032.195,00

Cartões amarelos: Bruno Peres, Everton, Hernanes (SAO), Herrera, Enzo Díaz (TAL)
Cartão vermelho: Everton (SAO), 35/2°T

SÃO PAULO: Tiago Volpi; Bruno Peres (Araruna, 17/2°T), Arboleda, Bruno Alves e Reinaldo; Willian Farias (Antony, 42/2°T), Hernanes, Diego Souza e Helinho (Nenê, 17/2°T); Pablo e Everton. Técnico: André Jardine
​TALLERES: Herrera; Godoy, Kenaglia, Komar e Enzo Díaz; Cubas, Guiñazú, Pochettino e Juan Ramírez; Palacios (Arías, 45/2°T)  e Daryo Moreno (Valoyes, 26/2°T). Técnico: Juan Pablo Vojvoda.

Do LanceNet
Em 14.02.19, às 00h15

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.