Header Ads

ALPB aprova projeto que institui ‘Ano Jackson do Pandeiro’ na PB

José Gomes Filho , o Jackson do Pandeiro, nasceu em Alagoa Grande, no Brejo da Paraíba, em 31 de agosto de 1919 e passou boa parte da vida em Campina Grande        

Jackson do Pandeiro nasceu em Alagoa Grande (Foto: Da Net)
A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) aprovou, por unanimidade, na sessão da quarta-feira (13), o projeto de Lei, de autoria do deputado Ricardo Barbosa (PSB), que institui o ano de 2019 como ‘Ano Jackson do Pandeiro’, em alusão ao centenário de nascimento do artista paraibano.

O presidente da ALPB, Adriano Galdino (PSB), destacou a importância e contribuição do cantor e compositor paraibana para a cultura e música brasileira. “Jackson do Pandeiro muito nos honra e esta Casa mais uma vez faz justiça a este grande paraibano”, afirmou o presidente.

Natural do município de Alagoa Grande, assim como Jackson do Pandeiro, o deputado Bosco Carneiro parabenizou o deputado Ricardo Barbosa pela propositura. “Jackson do Pandeiro deixou um grande Legado para a Paraíba. Quero louvar a iniciativa do deputado Ricardo Barbosa por ter apresentado este projeto”, disse Bosco. 

História

José Gomes Filho , o Jackson do Pandeiro, nasceu em Alagoa Grande, no Brejo da Paraíba, em 31 de agosto de 1919 e passou boa parte da vida em Campina Grande. A motivação para a arte nasceu da admiração pelo trabalho da mãe, que cantava coco, com quem ele começou a tocar aos sete anos.

O artista trabalhou em várias rádios em Campina Grande, João Pessoa e Recife. No momento em que foi para Pernambuco, passou a receber a atenção da mídia e ficou conhecido como o homem orquestra pelo domínio da percussão. O estouro do talento do paraibano aconteceu quando ele gravou o sucesso Sebastiana na década de 1950.

Jackson morreu em 10 de julho de 1982, em Brasília, quando tinha 62 anos de idade. Ele brilhou no forró e também no samba.

Da Agência ALPB
Em 14.03.19, às 13h28

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.