Header Ads

OPINIÃO! Em novo artigo, Ikeda volta a criticar ex-governador Ricardo Coutinho

Ricardo tem razão. Mas faz um discurso incoerente e oportunista

Jornalista Joseilton Gomes (Foto: Da Net)
Em seu perfil nas redes sociais, o ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) criticou os cortes de 30% do orçamento das universidades federais, anunciados pelo governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL). Para o líder socialista é difícil manter um ensino de qualidade, focado na pesquisa e extensão, com os crescentes cortes. Nesse sentido, Ricardo tem razão. E se aproveita do momento para reforçar um discurso recorrente contra o Executivo nacional, apenas.

Que moral Ricardo Coutinho tem para criticar o Governo Bolsonaro se ele também fez cortes como governador da Paraíba, quando se recusou a dialogar com os professores e reduziu o orçamento da UEPB promovendo uma das piores crises na instituição? Para quem tem a ‘memória curta’ e não lembra, basta fazer uma pesquisa rápida na internet.

“Eu vou cortar ainda mais na máquina. Não tenho o que fazer. Essa é uma obrigação republicana de todo mundo. Não existe dinheiro sendo fabricado no Estado”, foi o que disse o então governador Ricardo Coutinho, com seu autoritarismo característico, em uma de suas entrevistas sobre o assunto.

O que chama a atenção é que quando deputado, e em 2010, como candidato ao governo, Ricardo Coutinho defendia e exaltava a autonomia da UEPB, prometendo, inclusive, aumentar os repasses. Como governador, contudo, Ricardo fez o contrário: ferindo a legislação e a autonomia da instituição que, pela lei, teria direito a receber o orçamento integral.

A redução dos repasses, além de comprometer o andamento da instituição, também gerou uma greve por parte dos professores. Entretanto, RC não se comoveu com o movimento: preferiu insistir com sua perseguição, afinal ele tinha o poder da caneta nas mãos.

Em post nas redes sociais, o deputado Raniery Paulino (MDB) sugeriu à população paraibana que quando alguma autoridade pública da Paraíba reclamar dos cortes das verbas federais para as Universidades Federais, que seja perguntado sobre os cortes da universidade estadual da Paraíba. E acrescentou:

“Tenho dever de ofício, como representante do povo, defender o fortalecimento da Universidade Estadual da Paraíba. Sou a favor da volta da lei 7643/2004, que dá autonomia para UEPB, e isso sendo concretizado, a instituição volta a se expandir trazendo benefícios ao povo paraibano”, declarou.

Diferente de parlamentares como Raniery – que sempre tomou posição contra o corte de orçamento da UEPB por parte do governo de Ricardo e expôs isso em suas redes sociais -, o coletivo girassol foi a favor da redução.

Agora, Ricardo e os ‘girassois’ se aproveitam para reproduzir um discurso razoável, porém oportunista contra o governo Bolsonaro; um discurso incoerente, cheio de ataques, também reproduzido em Guarabira contra as forças políticas da cidade.

Por Joseilton Gomes-Ikeda (jornalista e blogueiro)
Publicada por F@F em 09.05.19, às 14h41

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.