Header Ads

Márcia Lucena faz “vaquinha online” para arrecadar custos de sua defesa na Calvário

"Vaquinha online", no site Cartase, tem o intuito de arrecadar R$ 300 mil para pagar os custos processuais de sua defesa

Prefeita Márcia Lucena (Foto: Wscom)
A professora que enfrenta a política dos coronéis”. Foi com essa frase que a prefeita do município de Conde, Márcia Lucena, criou uma “vaquinha online”, no site Cartase, com o intuito de arrecadar R$ 300 mil para pagar os custos processuais de sua defesa no âmbito da Operação Calvário. Na página, criada pela própria Márcia, a prefeita se apresenta em um vídeo, fala sobre o seu trabalho como gestora e diz que as acusações sofridas pelo Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (GAECO) do Ministério Público da Paraíba (MPPB) são injustas.

“Sou Márcia Lucena, 56 anos, mãe, professora e gestora pública, atualmente prefeita de Conde, município vizinho a João Pessoa (PB). Sou formada em Artes e, desde os 17 anos, trabalho com alfabetização de crianças, jovens e adultos”, diz a prefeita no vídeo de apresentação da coleta de fundos que vai até o dia 2 de maio.

Até as 9h30 da manhã desta quarta-feira (4), 33 pessoas haviam apoiado a “vaquinha”, que já arrecadou R$ 8.260. “Sei da minha inocência, eu confio na justiça, mas para fazer minha defesa eu preciso de ajuda. Eu vivo do meu salário como prefeita e o patrimônio que eu tenho é a casa que eu moro, herança dos meus pais, e o apartamento que os meus filhos vivem”, explica Márcia Lucena.

No vídeo, a gestora explica ainda que na Operação Calvário, os Ministérios Públicos da Paraíba (MPPB) e do Rio de Janeiro (MPRJ) investigam desvios de recursos por meio da contratação da Organização Social (OS) Cruz Vermelha para a gestão de serviços públicos e que é acusada de integrar suposta organização criminosa.

“Jamais participei de processos de contratação de OS no Governo da Paraíba. Enquanto estive à frente da Secretaria de Estado de Educação, não desenvolvi qualquer projeto que visasse a terceirização da gestão. Quem contratou a OS no âmbito da Secretaria de Educação foi meu sucessor, muito depois de minha saída da pasta, em 2014”, disse a prefeita de Conde.

Do Wscom
Publicada por F@F em 04.03.2020, às 10h58

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.