Header Ads

NOVA VERSÃO! Com hematoma no olho, empresário diz que foi agredido por ativista cultural

O empresário disse que fez exame de corpo de delito e que já pediu ao delegado que investiga o caso

Momento das agressões (Foto: Portal25Horas)
O empresário guarabirense Clodomiro Frazão, de 63 anos, que se envolveu numa confusão com um vizinho no último dia 10 de março, por causa de reclamação de som alto, procurou a reportagem do Portal25horas para apresentar sua versão sobre o episódio.

Ele foi acusado de ir até a residência e oficina do ativista cultural Valderedo Alexandre, conhecido por Leledo, de o ter destratado e desferido um soco contra Leledo, que postou imagem nas redes sociais com lesões no rosto, provocadas por suposta agressão do empresário. O caso foi parar na delegacia e foi instaurado um inquérito para apurar o caso.

A reportagem teve acesso a imagens de câmeras de monitoramento que, embora não tenha áudio, mostram o momento em Clodomiro chega na frente da oficina e momentos depois Leledo sai esmurrando o empresário. Em dado momento Clodomiro cai e Leledo continua a esmurrá-lo. Ele nega ter destratado Leledo, mas apenas teria pedido para baixar o som, pois estava o incomodando.

Clodomiro contou que quando tomou um soco no rosto ficou desnorteado, acabou caindo e não teve reação. Ele mostrou fotografia de hematoma no olho esquerdo algum tempo depois do ocorrido. Nesta terça-feira (17), sete dias depois, o hematoma ainda permanecia no olho do empresário e ele usava óculos escuros.

De acordo com Clodomiro, desde então não saiu de casa por causa da repercussão do fato, pois é bastante conhecido e disse que tem sido atacado nas redes sociais e quer preservar sua família, que segundo ele, está chocada com o que ocorreu. Ele revelou ainda que pretende alugar a sua residência e que vai morar em outro bairro.

O empresário disse que fez exame de corpo de delito e que já pediu ao delegado que investiga o caso para anexar as filmagens ao processo e que vai pedir que a autoridade policial leve em consideração também que ele já tem 63 anos e está amparado pelo Estatuto do Idoso.

A reportagem solicitou as filmagens e a foto com o hematoma, mas Clodomiro preferiu não divulgá-las, segundo ele, para preservar sua própria imagem e de sua família. Mas disponibilizou prints de alguns momentos em que estava sendo agredido, inclusive uma testemunha passava no momento.

O outro lado

De acordo com entrevista de Leledo ao repórter Zé Roberto, em sua residência, onde também funciona uma oficina de restauração, e um sistema de som que será utilizado no projeto Café com Poeira estava sendo testado e equalizado, por volta das 18h. Incomodado com o som, Clodomiro foi até o local e reclamou do volume.

“Ele chegou aqui com toda a arrogância mandando baixar o som, dizendo que estava errado e tentei explicar que estaria concluindo em 10 minutos. Ele continuou com a arrogância em vez de pedir pra baixar, me chamou de cabra safado. Eu me irritei e mandei ele passear, foi quando ele me deu um murro, quebrou meus óculos e tive de reagir também, dando um murro nele”, contou Leledo.

Outras fotos



Do Portal25Horas
Publicada por F@F em 18.03.2020, às 00h01

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.