Header Ads

Em vídeo de reunião, ministro da Educação disse que ministros do STF deveriam ser presos

Além do ministro da Educação, a titular da pasta da Mulher, da Família, e dos Direitos Humanos, Damares Alves, aparece defendendo a prisão de governadores e prefeitos

Ministro da Educação (Foto: Reprodução/Google)
No vídeo da reunião citada por Sergio Moro em inquérito que apura acusação de interferência política de Bolsonaro na Polícia Federal, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, teria defendido a prisão dos ministros do Supremo Tribunal Federal(STF). O arquivo da reunião ministerial ocorrida em 22 de abril foi exibido nesta terça-feira, 12, aos investigadores no Instituto de Criminalística da Polícia Federal, em Brasília. Segundo fontes ouvidas pelo jornal O Globo, a fala do titular do MEC seria “tem que mandar todo mundo para cadeia, começando pelo STF”.

Na mesma conversa, o presidente da República Jair Bolsonaro teria afirmado que a troca do comando da Polícia Federal do Rio de Janeiro seria para proteger aliados e familiares. Segundo as fontes do O Globo, Weintraub disparou ainda críticas a membros dos demais Poderes.

Além do ministro da Educação, a titular da pasta da Mulher, da Família, e dos Direitos Humanos, Damares Alves, aparece defendendo a prisão de governadores e prefeitos.

Com cerca de duas horas, o vídeo foi assistido por Sergio Moro, ex-ministro da Justiça, acompanhado de seus advogados, policiais federais, membros da Procuradoria-Geral da República e integrantes da Advocacia-Geral da União (AGU) — defesa de Bolsonaro. Nenhuma das pessoas foi autorizada a entrar com celular.

De O Povo
Publicada por F@F em 13.05.2020, às 00h4

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.