Header Ads

Após nova denúncia, defesa de Ricardo aponta ‘falta de amparo legal’ e fala em perseguição

A defesa ainda declarou que “rechaça qualquer tentativa de utilização do processo penal como forma de perseguir determinado agente político às vésperas do pleito eleitoral”

Ex-governador Ricardo Coutinho (Foto: Wscom)
A defesa do ex-governador Ricardo Coutinho se pronunciou após a nova denúncia da Operação Calvário relacionada a suposto desvio de recursos para obras no ‘Canal 40’, local utilizado durante campanhas do socialista ao Governo do Estado. Além de Ricardo, foram denunciados Coriolano Coutinho, Valéria Coutinho, Paulo César Dias, Ivan Burity, Livânia Farias e Laura Caldas.

Segundo a nota, assinada pelos advogados Eduardo Cavalcanti e Igor Suassuna, “o oferecimento de denúncias separadas e consecutivas, por fatos que são idênticos ou, no mínimo, conexos, não encontra amparo na lei e nem na Constituição”.

A defesa ainda declarou que “rechaça qualquer tentativa de utilização do processo penal como forma de perseguir determinado agente político às vésperas do pleito eleitoral”.

Denúncia

Na denúncia protocolada ontem, o Ministério Público da Paraíba (MPPB) aponta que  “nas operações de reforma e decoração do CANAL 40, em benefício de RICARDO VIEIRA COUTINHO, houve o emprego de diversos estratagemas para a dissimulação e ocultação: a) da origem ilícita dos recursos empregados, advindos de crimes antecedentes através de inúmeras empresas e organizações es sociais manietadas pela ORCRIM, consoante se extraí das inúmeras denúncias já formuladas e b) dos proprietários de fato e possuidores do imóvel funcionava o CANAL 40, bem como de suas benfeitorias e, por consequência, do destinatário do dinheiro sujo empregado nesses processos: o ex-governador RICARDO VIEIRA COUTINHO e sua família”.

Do Wscom
Publicada por F@F em 14.07.2020

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.