Header Ads

CALVÁRIO! Adriano diz acreditar na inocência de deputados: "delação não é prova"

Livânia denunciou repasses de dinheiro a Efraim Filho e mais seis deputados estaduais, em delação no âmbito da Operação Calvário ao Ministério Público da Paraíba

Deputado Adriano Galdino (Foto: ClickPB)
O presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), Adriano Galdino, falou sobre a citação de deputados estaduais na delação da ex-secretária de Administração da Paraíba, Livânia Farias. Ela denunciou repasses de dinheiro a Efraim Filho e mais seis deputados estaduais, em delação no âmbito da Operação Calvário ao Ministério Público da Paraíba.

Galdino disse acreditar na inocência dos deputados. "A delação por si só não é prova. Acredito na justiça paraibana e acredito também na inocência dos deputados que foram citados pela delação."

Já o governador João Azevêdo declarou que cabe ao MP investigar. "­"Cabe ao Ministério Público investigar, cabe à imprensa divulgar aquilo que aparece. Eu não sei como apareceu na imprensa a delação porque muitas vezes os advogados nem têm acesso. Cabe ao MP investigar, cabe ao Executivo fazer gestão da Paraíba e é isso que estamos fazendo."

Delação

Em seu depoimento, a ex-secretária de Administração da Paraíba disse que, em 2014, soube através de Ivan Burity que houve um acordo para que Efraim Filho ficasse com apoio da chapa seria pago um valor de R$ 2 milhões. Ela relatou que Ivan Burity fez um repasse de R$ 1 milhão a Efraim Filho no dia do acordo, e mais R$ 250 mil entregues posteriormente.

Em delação, Livânia Farias citou repasses de mais de R$ 12 milhões do empresário Marcos Nunes para parlamentares, sendo R$ 4 milhões para Arthur Cunha Lima, 1,6 milhão para Edmilson Soares para dividir esse valor com Lindolfo Pires, Tião Gomes, Genival e Branco Mendes.

Do ClickPB
Publicada por F@F em 07.01.20, às 10h56

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.